Aliados na Câmara não aprovam troca na pasta de Governo

Substituição de Josué Valadão por Luzia Ferreira desagradou

iG Minas Gerais | Denise Motta |

Para Magalhães, troca é uma “mexida muito dura no governo”
MILA MILOWSKI/cmbh - 8.11.2014
Para Magalhães, troca é uma “mexida muito dura no governo”

A substituição do atual secretário de Governo de Belo Horizonte, Josué Costa Valadão, pela presidente do PPS em Minas, Luzia Ferreira, refletiu de forma negativa na Câmara Municipal, principalmente entre os aliados do prefeito, Marcio Lacerda (PSB).

O presidente do Legislativo municipal, Wellington Magalhães (PTN), recebeu com surpresa a notícia, assim como o líder de governo, Preto (DEM). “Não esperava essa mudança. Não sei o que levou o prefeito a fazer isso. É uma mexida muito dura no governo. A Luzia é boa, mas o Valadão é muito querido pelos vereadores”, disse Magalhães.

O líder de governo admitiu que a mudança gera insegurança, uma vez que “não se mexe em time que está ganhando”. “O Valadão não é apenas um secretário de Governo. Ele é um amigo muito querido. Com a saída dele, eu, particularmente, fiquei um pouco preocupado”, disse Preto, emendando que, sob as diretrizes do atual secretário de Governo, que tem perfil técnico, o Executivo municipal nunca encontrou problemas para aprovação de projetos de interesse da cidade.

Procurada pela reportagem, Luzia Ferreira disse que aproveitará o mês de janeiro para trabalhar a transição. Sua intenção é dar continuidade ao trabalho de Valadão. “As áreas estão funcionando bem, e eu estou chegando para continuar o trabalho. Não tem nenhuma mudança de rota. Vamos fazer com ele (Valadão) a transição. Vou assumir em 1º de fevereiro e, até lá, estarei familiarizada com os procedimentos”. O secretário não foi encontrado para comentar a insatisfação dos aliados de Lacerda com sua saída da pasta.

Valadão vai substituir José Lauro Nogueira Terror na Secretaria de Obras, considerada uma das principais pastas da Prefeitura de Belo Horizonte.

A mudança no secretariado de Lacerda atende reivindicação de partidos aliados do senador Aécio Neves (PSDB). O grupo político do senador tucano deixou cargos de primeiro escalão no Executivo estadual – após mais de uma década – com a eleição do petista Fernando Pimentel para governar Minas.

A intenção de Lacerda é fortalecer seu grupo político com nomes de peso das gestões de Aécio e de Antonio Anastasia (PSDB), como o ex-secretário de Governo Danilo de Castro, com vista à eleição municipal de 2016.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave