Justiça acata preventiva de suspeito de matar vigia de supermercado

De acordo com assessoria do MPMG, promotora deu parecer favorável e juiz de plantão acatou pedido; defesa do suspeito pediu sua liberdade

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Reprodução do circuito interno de câmeras que flagrou o momento do crime na região Nordeste de BH
Reprodução / Câmeras de Vigilância
Reprodução do circuito interno de câmeras que flagrou o momento do crime na região Nordeste de BH

A Justiça acatou o pedido de prisão preventiva do ex-policial civil Ivair Maria Alves, 46, que  matou o vigia de um supermercado no bairro Cidade Nova, na região Nordeste de Belo Horizonte, Vinícius Linhares de Jesus, 34. A informação foi dada pela assessoria de imprensa do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) que afirmou que depois de um parecer favorável da promotora Fernanda de Paula Silva, do 1º Tribunal do Júri, um juiz de plantão acatou o pedido.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), por meio da assessoria de imprensa, não conseguiu confirmar a informação e disse que a decisão, oficialmente, ainda não consta no processo. No entanto, a assessoria de imprensa do MPMG, disse que a promotora recebeu a decisão referente a prisão preventiva na última sexta-feira (2). Na mesma data a defesa do suspeito pediu a soltura dele, no entanto o recurso de liberdade ainda não foi analisado e não há data para o julgamento.

O inquérito foi entregue pela Polícia Civil à Justiça no último dia 30 de dezembro com o pedido de que a prisão em flagrante do suspeito fosse convertida em prisão preventiva.  Alves continua preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana da capital.

O crime

O assassinato ocorreu no último dia 26 de dezembro. Alves entrou no supermercado armado se aproximou do vigia e disparou contra a vítima. O suspeito disse que o assassinato foi motivado por ele ter descoberto o envolvimento de sua filha, de 12 anos, com o funcionário do supermercado. Alves disse ainda que sabia que o vigia teve um caso também com sua esposa, há cerca de dois anos. O suspeito foi identificado pelas imagens das câmeras de segurança do estabelecimento e preso no mesmo dia do crime.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave