Serginho tomaria atitudes extremas em prol do Sada Cruzeiro

Em sua quinta temporada no time celeste, camisa 17 enaltece a sintonia com a China Azul e a forte identificação com o clube

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Líbero do Sada afirmou que conduta dos russos dá a impressão de falta de humildade
RONALDO SILVEIRA
Líbero do Sada afirmou que conduta dos russos dá a impressão de falta de humildade

Ele não pode cortar, bloquear ou sacar. Mas tem um papel tão importante dentro do Sada Cruzeiro quanto o do oposto Wallace, do ponteiro Leal e do levantador William, alguns dos destaques desta Superliga masculina. Em sua quinta temporada pelo time celeste, o líbero Serginho é sinônimo de raça, garra e vibração. A vontade do pilar da defesa cruzeirense é tão grande que ele se diz ávido a lutar contra o imponderável ou se sacrificar em prol da equipe.

"Eles (os torcedores do Sada Cruzeiro) sabem que se for para bater a cabeça na parede para buscar uma bola, eu o farei”, declarou o camisa 17 celeste.

E olha que faltou pouco para Serginho chegar a tomar esta medida extrema. Houve ocasiões na competição em que o líbero precisou trombar nas placas de publicidade de maneira brusca a fim de para recuperar uma bola que muitos já davam como perdida.

Perito na defesa – é o melhor jogador no quesito no torneio nacional, com 36,13% de eficiência – e na recepção, o atleta cruzeirense também chama a atenção pela vibração. A cada ponto anotado pelo Sada, uma explosão de comemoração, que contagia aos demais celestes e também aos torcedores.

A forte identificação com o clube se deu logo em sua temporada de estreia. E a sinergia com a China Azul só foi aumentando desde então. Algo que enobrece ainda mais a trajetória de um atleta que passou boa parte de sua vida no rival mineiro.

“Tenho um grande reconhecimento. Jogo aqui em Belo Horizonte há muito tempo. Fui muito bem acolhido pela torcida do Cruzeiro, que até poderia olhar com certo receio, porque eu vim de um time que é rival (o Minas Tênis Clube). Mas foi o contrário. A disposição que tenho dentro da quadra é percebida pelos torcedores”, comentou Serginho.

Na quinta-feira, o líbero estará em quadra novamente para ajudar o Sada em mais uma disputa na Superliga, desta vez, diante do Voleisul-Paquetá Esportes-RS, às 20h30, em Novo Hamburgo-RS, pela terceira rodada do segundo turno.

“Ninguém é perfeito ou vai jogar bem a temporada inteira. Mas não podemos perder pontos para quem está atrás dos quatro primeiros lugares”, ressaltou.

Leia tudo sobre: Sada CruzeiroSerginho