Apenas 15% dos Caps são exclusivos

Segundo a SES, o Estado possui 181 leitos de saúde mental em hospitais gerais, e existe uma previsão de ampliação para 675 leitos

iG Minas Gerais | Johnatan Castro |

No setor público, a Rede de Atenção Psicossocial (Raps), ligada à Política Nacional de Saúde Mental, pauta o atendimento aos dependentes químicos em Minas. São 239 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) habilitados no Estado, que podem chegar a realizar 526.734 atendimentos por mês, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES). Desses, 38 são para atendimento exclusivo em álcool e outras drogas.  

“Nos Caps, o paciente recebe atendimento próximo da família, assistência médica e cuidado terapêutico conforme o seu quadro de saúde, podendo contar com acolhimento noturno nos Caps que funcionam 24 horas. Nesses locais, também há possibilidade de internação quando há orientação médica para isso”, informou o Ministério da Saúde, em nota.

Segundo a SES, o Estado possui 181 leitos de saúde mental em hospitais gerais, e existe uma previsão de ampliação para 675 leitos. Há 1.796 vagas de psiquiatria que também são voltadas para atenção em álcool e drogas em Minas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave