Barça cai no País Basco e não aproveita tropeço do Real

O único gol da partida foi marcado contra por Jordi Alba, com apenas dois minutos de bola rolando

iG Minas Gerais | AFP |

Jogador da equipe catalã avaliou ausência de Ibrahimovic, suspenso da primeira partida, como um desfalque bastante importante para as pretensões dos franceses nesta fase do torneio internacional
Associated Press
Jogador da equipe catalã avaliou ausência de Ibrahimovic, suspenso da primeira partida, como um desfalque bastante importante para as pretensões dos franceses nesta fase do torneio internacional

Com a derrota do Real Madrid para o Valencia (4º), o Barcelona tinha uma oportunidade de ouro de assumir a liderança, mas foi surpreendido em Anoeta ao perder por 1 a 0 para a Real Sociedad, neste domingo, pela 17ª rodada do Campeonato Espanhol.

O único gol da partida foi marcado contra por Jordi Alba, com apenas dois minutos de bola rolando.

A escalação do Barça para o primeiro jogo de 2015 surpreendeu, já que Luis Enrique colocou no banco os dois maiores astros da companhia, Messi e Neymar, que ganharam folga extra e só se reapresentaram na última sexta-feira. Os dois craques só entraram no segundo tempo e chegaram a criar boas chances, mas não conseguiram reverter o resultado.

Não é de hoje que a Real Sociedad é a pedra no sapado dos catalães quando joga em casa. O Barça não vence em Anoeta desde desde 2007. O time basco consolidou sua fama de 'matador de gigantes' quando joga diante da sua torcida. Também venceu nem casa o Real Madrid (4-2) e o Atlético (2-1, na 11ª rodada).

Atlético agradece

Com a derrota catalã, o Real segue isolado na liderança com 39 pontos, um de vantagem sobre o Barça e o atual campeão Atlético.

A rodada foi perfeita para os 'colchoneros', que fizeram o dever de casa no sábado ao superar o Levante (17º) por 3 a 1. O domingo foi de muita festa para a torcida 'rojiblanca', que compareceu em massa para a apresentação oficial de Fernando Torres, que está de volta ao clube que o revelou depois de sete anos, antes de assistir com deleite aos tropeços dos rivais.

Com Messi e Neymar no banco, o Barça começou jogando com um trio de ataque formado por Pedro, Munir e Luis Suárez, que mostrou boa movimentação durante toda a partida.

Empurrada pela torcida, a Real Sociedad saiu na frente logo aos 2 minutos de jogo, com um gol contra de Jordi Alba, que cabeceou para as próprias redes ao tentar cortar um cruzamento de Canales, ex-jogador do Real Madrid.

O time catalão pressionou para buscar o empate, mas os bascos tiveram outra grande chance, novamente com o talento de Canales, que deu um drible desconcertante no jovem Montoya e chutou para a defesa de Bravo.

Messi entrou no intervalo, seguido pouco depois por Neymar, aos 12 da etapa final.

A parceria 'Neymessi', quase resultou em gol aos 18, quando o argentino tabelou com o argentino, que se atrapalhou na hora de finalizar.

O Barça continuou partindo para cima, mas a Real Sociedad foi valente e continuou bem organizada, segurando o resultado graças à boa marcação e a defesas importantes do goleiro Rulli.

"Começamos mal a partida, mas não merecemos o resultado", lamentou Xavi em entrevista à televisão Canal Plus. "A bola não quis entrar. Desperdiçamos uma boa oportunidade de assumir a ponta, mas temos que continuar trabalhando", completou.

Real para a 2 vitórias do recorde do Coxa

Poucas horas antes, o outro gigante do futebol espanhol também começou o ano de forma amarga. O Real Madrid que viu sua incrível sequencia de 22 vitórias seguidas acabar no estádio Mestalla, com derrota de virada por 2 a 1 para o Valencia.

Com o tropeço 'Merengue', o Coritiba ganhou a certeza de manter por um bom tempo o recorde de 24 triunfos consecutivos que estabeleceu em maio de 2011.

O líder do campeonato saiu na frente com mais um gol de Cristiano Ronaldo, seu 26º da temporada.

Aos 14 minutos de jogo, o astro português converteu um pênalti após o árbitro marcar um toque de mão de Parejo na área.

A 23ª vitória seguida dos 'Merengues' parecia bem encaminhada, mas o Real não conseguia impor seu jogo e só voltou a ameaçar em contra-ataques. CR7 quase ampliou aos 26, mas chutou para fora, e Benzema também desperdiçou boa chance de dar vantagem mais ampla ao Real nos acréscimos da primeira etapa.

Empurrado pela torcida, o Valencia voltou melhor para o segundo tempo e Antonio Barragan deixou tudo igual aos 7, com um chute que enganou o goleiro Casillas por ter sido desviado de calcanhar por um zagueiro do Real, o brasileiro naturalizado português Pepe.

Bale por pouco não anotou o segundo do time da casa aos 15, quando perdeu seu duelo cara a cara com o golieiro brasileiro Diego Alves, e o castigo veio cinco minutos depois. O carrasco que decretou o fim da série de vitórias do Real foi um velho conhecido do futebol brasileiro.

Aos 20, o zagueiro argentino Nicolas Otamendi subiu mais alto que todo mundo numa cobrança de escanteio, colocando o Valencia de volta ao G4.

O Real tentará se redimir na quarta-feira, quando enfrentará pela Copa do Rei o Atlético de Madri, num dérbi que promete ser explosivo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave