Pequenas metas são impulso para as grandes conquistas

Especialistas apontam que resoluções devem ser simples e a curto prazo para maximizar êxitos

iG Minas Gerais | Giselle Ferreira |

Tudo a seu tempo. Em 2015, a designer Marcela Torres vai se dedicar à sua própria marca de sapatos e planeja outras metas simples, como correr e fazer ioga ou dança
FOTO: MOISES SILVA / O TEMPO
Tudo a seu tempo. Em 2015, a designer Marcela Torres vai se dedicar à sua própria marca de sapatos e planeja outras metas simples, como correr e fazer ioga ou dança

Está provado: o clichê “ano novo, vida nova” passa ao largo da realidade. O calendário virou, a ressaca já passou e você já deve ter constatado que em 2015 você vai ser a mesma pessoa, apesar de todas as promessas. As famigeradas metas de ano novo, os #projetoverão, #projetofitness e similares, no entanto, exigem mais cuidado, dedicação e paciência do que possa parecer a princípio. E nesta época de tantos anseios por mudanças, especialistas garantem que a receita para alcançar os objetivos é mesmo ir de grão em grão – e alertam para os perigos do tópico que encabeça a maioria das listas: emagrecer.  

Seguir a dieta da vez para obter resultados expressivos e abruptos é a nova moda, segundo a nutricionista Paola Altheia. “Os #projetosvestidodenoiva, #projetoanonovo e todas essas outras hashtags que a gente observa no Instagram são metas pontuais e efêmeras, modificações bruscas de vida que, na maioria das vezes, não se sustentam. A espetacularização dos processos de emagrecimento e o desrespeito dos limites do corpo são cada dia mais graves. Tem muita informação circulando por aí sem fundamento e o meu trabalho como nutricionista é desmitificar esse culto vazio e imediato ao corpo”, conta Paola, explicando que a busca por resultados rápidos e impactantes é danosa física e mentalmente e disfarça a preocupação estética com o pretexto da saúde.

Como editora do blog “Não Sou Exposição”, ela assume o papel de conselheira da auto-estima e adverte que as mudanças devem partir de um desejo verdadeiro de alavancar a qualidade de vida em vez de satisfazer exigências da mídia ou de outras pessoas.

“As pessoas fazem loucuras por causa de um vestido ou de uma calça jeans, mas elas precisam ser lembradas de que a gente não foi feito para caber em roupas, mas o contrário. As mulheres, que majoritariamente sofrem com as cobranças pela aparência, devem deixar um pouco de lado a preocupação com os números de manequim e buscar saber mais sobre como conquistar hábitos saudáveis dentro de sua própria realidade. Que tal começar bebendo um pouco mais de água ou comendo mais frutas? Suba de escadas, vá a pé à padaria”, recomenda, lembrando que os elementos que compõem a saúde de alguém são inúmeros e devem ser estudados caso a caso. “Ter um corpo menor não é sinônimo de saúde nem de felicidade”.

Pra Já. E apesar de ser tentador o marco de metas para realizar até o próximo Réveillon, outro segredo importante é estabelecer curtos prazos, garante a consultora de carreira Georgina Alves Vieira. “Ir quitando de leve aquela dívida, emagrecer suavemente e economizar de pouco em pouco são as minhas dicas, uma vez que comemorar pequenas vitórias pessoais nos impulsiona a continuar perseguindo os objetivos”, comenta Georgina, acrescentando que ao passo que a meta alta tem grandes chances de nos frustrar no futuro, a sequência de pequenos êxitos são mais fáceis de serem incorporados à rotina. “Os ciclos virtuosos de acreditar naquilo e confirmar as possibilidades é a melhor forma de consolidar bons hábitos”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave