Apple é acusada de mentir sobre memória de seus aparelhos

Empresa garante capacidade de 16 Gb em alguns de seus modelos mais baratos, mas cerca de um quinto dela é usada pela versão mais recente, que faz com que o espaço realmente disponível seja muito menor, segundo queixa apresentada

iG Minas Gerais | AFP |

Apple é acusada de mentir sobre memória de seus aparelhos
Reprodução
Apple é acusada de mentir sobre memória de seus aparelhos

A americana Apple é alvo de uma queixa de usuários que acusam a empresa de propaganda enganosa sobre a capacidade de armazenamento de alguns de seus smartphones, tablets e tocadores de mp3.

A empresa garante uma capacidade de 16 Gb em alguns de seus modelos mais baratos, mas cerca de um quinto dela é usada pela versão mais recente de seu sistema operacional (iOS 8), o que faz com que o espaço realmente disponível seja muito menor, segundo a queixa apresentada esta semana por dois usuários da Flórida a um tribunal da Califórnia.

Quando o aparelho atinge o limite de armazenamento, a Apple incentiva o usuário a pagar para obter mais espaço em sua nuvem, o serviço on-line iCloud, destaca o processo.

"A Apple oferece uma capacidade menor de armazenamento do que promove, para, mais tarde, vender este espaço em um momento de desespero, quando, por exemplo, o usuário tenta gravar um vídeo ou tirar fotos de um show, uma partida de basquete ou um casamento", assinala a queixa.

Segundo o texto, cada gigabyte a menos representa entre 400 e 500 fotos em alta resolução. A Apple não atendeu aos pedidos de entrevista da AFP.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave