Paulo Ricardo vê Cruzeiro na lista dos favoritos para a Copa São Paulo

Treinador ressaltou os cuidados que a equipe precisa ter na primeira fase da competição para evitar surpresas desagradáveis

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

Jogadores da Raposa comemoram o título no gramado da Toca I
Divulgação / Cruzeiro
Jogadores da Raposa comemoram o título no gramado da Toca I

O técnico Paulo Ricardo fechou, na manhã desta sexta-feira, em Indaiatuba, no interior de São Paulo, a preparação do Cruzeiro para a estreia da Copa São Paulo de Futebol Júnior, neste sábado, contra o ABC-RN. O treinador está tendo que lidar com as muitas mudanças no time que vai mandar a campo. 

O lateral-esquerdo e capitão Antônio, e o atacante Léo Bonatini estouraram a idade e estão fora. O goleiro Georgemy está com a seleção brasileira. O volante Bruno Edgar, o meia Marcos Vinícius e o atacante Judivan foram promovidos ao elenco profissional. Mesmo assim, o comandante celeste confia na força do grupo para a Raposa lutar por seu segundo título da Copa São Paulo.

A Raposa conquistou o seu primeiro e único título do torneio em 2007, quando derrotou o São Paulo, nos pênaltis, por 6 a 5, após empate no tempo normal por 1 a 1, no estádio do Pacaembu. Antes disso, a equipe celeste já tinha ficado com dois vice-campeonatos: o primeiro em 1996, quando foi superada pelo América, e o segundo em 2002, quando perdeu para a Portuguesa.

Paulinho, como é conhecido, falou ao SuperFC sobre favoritismo, sobre o trabalho nas categorias de base do Cruzeiro, sobre a transição para o elenco profissional e sobre a oportunidade que o técnico principal da Raposa, Marcelo Oliveira, dá para os garotos na equipe principal.  

Confira a entrevista exclusiva feita pelo SuperFC com o técnico Paulo Ricardo.  

Mudanças no time Estamos trabalhando para isso, fazendo avaliações e experiencias também. Grande parte dos jogadores já faziam parte do elenco. Temos que ver quem está em melhor condições no momento para assumir a titularidade. Todos os dias de preparação foram de muito trabalho e avaliação.

Time para a Copa São Paulo Temos que entender bastante esse campeonato. A Copa São Paulo diferente. Mesmo tendo a primeira fase de grupos, ele acaba sendo um torneio mata-mata, já que se classifica apenas uma equipe por chave (cada grupo é composto por quatro clubes). O importante é estrear bem, sem tomar gol, marcando gols e vencendo a partida.

Favoritismo Todos os times grandes são favoritos e entram na competição com esse objetivo, com essa meta de ser campeão. Os times de São Paulo, às vezes, se preparam até quatro meses para esse torneio e gente estava disputando o Campeonato Brasileiro sub-20. Grande parte do time do Cruzeiro vinha jogando junto, mas temos que ver como essas peças de reposição vão entrar e como vai ser o comportamento deles.

Formação do time Sub-20 Todo clube que tem uma estrutura para a formação de atletas, aproveita muitos esses jogadores que vão subindo. Então, grande parte desses garotos já está incorporado ao elenco do júnior (nascidos em 1997). Isso é um processo normal que acontece todos os anos.

Oportunidade no profissional Quando eles percebem que os meninos que estão subindo da base estão sendo aproveitados, gera uma motivação muito grande em todos os jogadores do elenco da base, o que é fundamental para o trabalho.

Revelações para o time profissional A Copa São Paulo, pra gente, representa o início da temporada. Então, muitos meninos ainda estão na fase de transição do juvenil para o júnior. Somente no final do ano de 2015 é que poderemos avaliar e apontar quem serão os jogadores que tiveram uma boa ascensão e que podem servir o time de cima. Do elenco de 2014, temos alguns que estão na transição para o profissional como o Bruno Edgar, o Judivan, o próprio Marcos Vinícius que chegou recentemente. São meninos que tiveram boa ascensão. O Marcos tem um tempo menor de clube (veio do Náutico), mas mostrou qualidade no Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2014. No final de 2015, poderemos ter uma noção maior dos jogadores que evoluíram e que poderão atender o time de cima. A base funciona como se fosse uma escola. No fim do ano, a gente sabe os meninos que foram aprovados ou não.

Experiência dos meninos Isso tem muita relação com o elenco profissional. Tem meninos, por exemplo, que não tem condições de estar no elenco profissional atualmente. Então, é importante que esses meninos rodem um pouquinho mais para continuar o processo de evolução e transição para o elenco profissional. Muitos desses meninos que estão rodando, muitas vezes, podem voltar para, futuramente, compor o próprio elenco do Cruzeiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave