'Há ainda feridas a serem cicatrizadas', diz Wagner ao comando militar

Ao discursar na solenidade de posse, ele afirmou que "que o muro de Berlim e de Manhattan" já foram derrubados

iG Minas Gerais | Folhapress |

GOVERNO DA BAHIA/DIVULGAÇÃO
undefined

 Recém-empossado, o novo ministro da Defesa, Jaques Wagner, disse nesta sexta-feira (2), diante do comando militar, que "transparência e verdade não fazem mal a ninguém".

Ao discursar na solenidade de posse, ele afirmou que "que o muro de Berlim e de Manhattan" já foram derrubados. Ele disse ainda haver ainda feridas a serem cicatrizadas.

Em entrevista, afirmou: "Há ainda pessoas que perderam familiares, não encontraram familiares e querem ter o direito de encontrar para dizer quem foi culpado. Insisto: a conjuntura internacional de 1964 não existe mais". O ministro fazia uma referência aos desaparecidos durante a ditadura militar brasileira.

Apesar do discurso, ele cometeu um ato falho ao dizer "assim como alguns do meu lado querem bulir nas feridas, alguns do outro lado também querem esquentar o debate".

Ele fez questão de frisar que não estava ali para servir a um partido, no caso o PT, mas ao pais. À tarde, Wagner se reunirá com os comandantes militares para discutir substituições na pasta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave