Dono de lava jato é obrigado a ajoelhar para ser morto em Venda Nova

Vítima, que não tinha antecedentes criminais, levou três tiros na cabeça, segundo um conhecido, comerciante não tinha inimigos, mas era "um pouco mulherengo"

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA |

Um comerciante de 42 anos foi executado com três tiros, na manhã desta sexta-feira (2), no bairro Mantiqueira, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Antes de ser morto, a vítima foi obrigada a se ajoelhar, o que pode ser caracterizado como uma execução.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o crime aconteceu no comércio do homem, localizado na rua Maria Aparecido Coelho. Populares contaram à corporação que um homem chegou a pé, ordenou que Francisco Choez Mário Meira da Silva se ajoelhasse e disse: “Agora você vai morrer”. Em seguida, o atirador disparou três vezes contra a cabeça do homem.

Após o crime, o bandido saiu atirando para o alto e ameaçando outras pessoas. Em uma rua próxima, ele entrou em um carro e não foi mais visto. Silva morava com a mãe nos fundos do lava jato e deixa um filho de 12 anos. A vítima, que voltou dos Estados Unidos há cerca de um ano, não tinha antecedentes criminais.

“Ele era uma pessoa muito boa, honesta e brincalhona. Porém, era 'um pouco 'mulherengo'”, contou um conhecido do homem, que pediu anonimato.

A autoria e motivação do crime são desconhecidas. A ocorrência será encerrada na Delegacia de Homicídios de Venda Nova. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave