Exército disparou mísseis que mataram 25 em casamento

"As tropas dispararam depois que insurgentes atacaram um checkpoint do exército na mesma região", disse à agência AFP o vice-governador da província de Helmand, Mohammed Jan Rasulyar

iG Minas Gerais | Folhapress |

Uma criança afegã ferida chega a hospital na província de Helmand na manhã do dia 1º de janeiro
NOOR MOHAMMAD / AFP
Uma criança afegã ferida chega a hospital na província de Helmand na manhã do dia 1º de janeiro

Soldados afegãos dispararam por engano na quarta (31) mísseis contra um casamento na província de Helmand, no sul do país, matando 25 pessoas - muitas delas mulheres e crianças -, afirmaram as autoridades do país nesta sexta-feira (2).

"As tropas dispararam depois que insurgentes atacaram um checkpoint do exército na mesma região", disse à agência AFP o vice-governador da província de Helmand, Mohammed Jan Rasulyar.

"Os soldados acusados de efetuar os disparos foram levados à uma corte marcial", acrescentou. Quatro militares -entre eles um comandante- foram detidos e levados à capital da província, Lashkar Gah.

Além dos mortos, o incidente, que se deu no distrito de Sangin, um dos bastiões talebans, deixou ao menos outras 45 pessoas feridas, segundo a mídia local.

Segundo testemunhas, os soldados dispararam ao menos dois mísseis, após alguns convidados terem efetuados disparos para cima na comemoração.

As forças da Otan deixaram o Afeganistão no domingo (28), após 13 anos de combate, quando a Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf, em inglês), foi substituída pela missão Apoio Decidido, de ajuda e treinamento ao exército afegão, liderada pelos Estados Unidos.

Em comunicado oficial, os talebans comemoraram a saída da Otan, mas indicaram que não haverá conversas de paz enquanto houver tropas estrangeiras no país. 

Leia tudo sobre: míssel