Uma chance para um roteiro lado B

A avenida Contagem, no bairro Santa Inês, recebe bares com cardápios autorais que lutam para conseguir visibilidade além do público próximo

iG Minas Gerais | Lorena K. Martins |

O bife ancho do 815 Botequim é servido com batatas rústicas salteadas na manteiga de alecrim
JOAO GODINHO/ O TEMPO
O bife ancho do 815 Botequim é servido com batatas rústicas salteadas na manteiga de alecrim

Há quase um ano, em minhas primeiras andanças pelos arredores da minha nova moradia, percebi que a avenida principal do bairro Santa Inês, na região Leste de Belo Horizonte, abrigava muito mais que boas opções de supermercados e inúmeros pontos de ônibus: existiam boas opções para comer. Um japonês aconchegante com gente bonita, uma hamburgueria com decoração psicodélica e sanduíches gigantes, um botequim charmosinho com mesinhas na calçada. Todos muito próximos, logo no primeiro quarteirão da via.  

Em um dos primeiros passeios pela avenida Contagem, eu senti um cheiro de comida da mamãe. Normal para um bairro bem residencial e que foge totalmente do circuito gastronômico já conhecido (leia-se Lourdes, Savassi e Santa Tereza). O aroma vinha de uma casinha cuja entrada era um simpático portão azul, que vivia aberto durante o almoço. Sempre olhava lá pra dentro, sem querer parecer entrona demais na casa “dusotro”. Até que percebi que o quintal com um pequeno jardim abrigava inúmeras mesas, cadeiras e um balcão para o acerto. Ali era um restaurante.

O Jardim di Casa chegou à avenida Contagem (antes ficava no bairro Pompeia) em meados de agosto deste ano sob o comando de um simpático e jovem casal – Gustavo Carvalho e Silene Rodrigues – que, para ficar mais próximo da filha pequena de 1 ano (e de um novo que está por vir), resolveu transformar o quintal de casa em um aconchegante restaurante. Além das opções de almoço executivo, o quintal adaptado também promove um happy hour às sextas e sábados, a partir das 18h30, com petiscos, guarnições, pizzas e espetinhos – desses, quase ninguém pode escapar nos dias de hoje.

Delícias caseiras e bem simples, mas nem por isso menos saborosas, saem de lá, da própria cozinha da casa, que precisou ser repaginada com um fogão industrial. Uma delas é a costelinha de porco ao molho de mel e hortelã (R$ 32,90), deliciosa de petiscar e com aroma inconfundível. A iguaria foi criada pelo próprio Gustavo, com uma forcinha de um cozinheiro para a execução, já que ele não se arrisca no fogão e prefere ficar servindo os clientes durante o almoço, ritual básico feito pelo anfitrião quando alguém resolve almoçar na sua casa.

Para ele, cada cliente é como aquela visita de domingo. “Fico só por conta do restaurante, e a ideia de tê-lo dentro de casa é de ficar mais próximo da família e do cliente, juntando o útil ao agradável”, diz Gustavo. Há quem garanta que a língua recheada ao vinho (R$ 27,90) também seja páreo duro para a costelinha.

Onde Comer -815 Botequim Avenida Contagem, 815, Santa Inês (31) 3488-4069 -Jardim di Casa Avenida Contagem, 2099. (31) 3461-2514 -Bocca Hamburgueria Gourmet Avenida Contagem, 803. (31) 3568-0222 -Yoko Temakeria e Sushi Bar Avenida Contagem, 750. (31) 3654-4101

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave