Paulo Câmara toma posse e lembra "legado" de Eduardo Campos

De acordo com Câmara, o “legado” de Eduardo Campos dará a tônica do novo governo

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Reação. Paulo Câmara divulgou para dizer que vai processar os denunciantes da suposta propina
AUGUSTO CATALDI
Reação. Paulo Câmara divulgou para dizer que vai processar os denunciantes da suposta propina

No discurso de posse, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, lembrou do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em agosto durante campanha à Presidência da República. “Minha especial gratidão ao governador Eduardo Campos, aqui representado por Renata Campos e seus filhos. Eduardo nos deixou no auge de sua força política. A ele, nesse momento, a nossa maior homenagem”, disse. 

O governador eleito tomou posse hoje (1º), no Recife, ao lado do vice-governador, Raul Henry. A cerimônia de posse começou às 15h locais (16h em Brasília)  na Assembleia Legislativa e, em seguida, a transmissão de cargo ocorreu no Palácio Campo das Princesas, sede do Executivo estadual.

De acordo com Câmara, o “legado” de Eduardo Campos dará a tônica do novo governo. “Pernambuco tornou-se um lugar melhor para se viver: renovou-se a autoestima coletiva; revitalizou-se a atividade econômica; reduziu-se a desigualdade social. Avançar, a partir dessa base sólida é, agora, a nossa mais importante missão”.

O novo governador disse que fará um governo com diálogo, transparência, coesão política, equilíbrio fiscal e com visão integrada dos problemas e de suas soluções. “Há necessidade de mais investimentos em educação, saúde, segurança, mobilidade, meio ambiente, agricultura familiar e abastecimento d’água”. 

“Ainda faltam alternativas modernas para a antiga base rural canavieira, algodoeira e para a pecuária. É necessário transformar o potencial criativo da cultura em economia criativa. Considero o cargo de governador do estado um dos mais elevados no serviço público. Quero honrá-lo, em favor de Pernambuco, com o permanente apoio dos servidores estaduais”, completou.

Paulo Câmara venceu a disputa para o governo de Pernambuco no primeiro turno. Ele nunca assumiu cargos no Legislativo e, pela primeira vez, foi eleito para o Executivo. Com formação em economia e especialização em controladoria governamental, comandou as secretarias estaduais de Administração e de Fazenda nos dois governos de Eduardo Campos.

Leia tudo sobre: pernambucopaulo câmaraeduardo campos