Rússia convida 28 opositores sírios para reunião em Moscou

Entre os convidados está o líder da coalizão da oposição no exílio, Hadi al Bahra, e duas ex-lideranças do grupo, Muaz al Jatib y Abdel Basset Sida

iG Minas Gerais | AFP |

A Rússia convidou 28 opositores sírios para uma reunião prevista para meados de janeiro com o objetivo de estabelecer um possível diálogo com o regime, afirmou nesta quinta-feira à AFP uma fonte da oposição no exílio.

"Cerca de 28 opositores receberam um convite para a reunião prevista em Moscou", disse a fonte, que não quis se identificar.

Entre os convidados está o líder da coalizão da oposição no exílio, Hadi al Bahra, e duas ex-lideranças do grupo,  Muaz al Jatib y Abdel Basset Sida.

A lista também inclui membros da oposição interna "tolerados" pelo regime de Bashar al Assad, entre eles Hassan Abdel Azim, Aref Dalila e Fateh Jamus.

Qadri Jamil, ex-vice-primeiro-ministro sírio que mantém boas relações com Moscou, também está no grupo. A fonte não informou se os convidados aceitaram viajar a Moscou.

Em dezembro, a diplomacia russa afirmou que seu país pretendia promover, até o dia 20 de janeiro, uma reunião com oposição síria.

Principal aliado do regime de Al Assad, Moscou quer que este encontro "informal" possibilite o diálogo entre oposição externa e interna, a fim de "gerar ideias" que permitam pôr fim ao conflito sírio, em que morreram mais de 200.000 pessoas desde março de 2011.

Se o encontro der certo, Moscou pretende convidar autoridades do governo sírio para que possam dialogar com os opositores.

O regime sírio anunciou no sábado passado que está disposta a se reunir com a oposição em Moscou na tentativa de encontrar uma saída para a guerra. 

Leia tudo sobre: rússiasíriadiálogo