Dilma usa Rolls Royce em posse pela segunda vez, como FHC e Lula

Antes de chegar ao Congresso, Dilma vai circular em carro aberto da Catedral Metropolitana ao Palácio do Congresso Nacional, num percurso de aproximadamente 2 quilômetros

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Dilma Rousseff usará o Rolls Royce presidencial pela segunda vez em cerimônias de posse. Ato só repetido pelos ex-presidentes Fernando Henrique e Lula
Elza Fiúza/ Agência Brasil
Dilma Rousseff usará o Rolls Royce presidencial pela segunda vez em cerimônias de posse. Ato só repetido pelos ex-presidentes Fernando Henrique e Lula

Faltando apenas algumas horas para a posse da presidenta Dilma Rousseff, os três palácios que receberão partes do evento estão prontos para as cerimônias. No Congresso Nacional, lugar onde acontecerá a primeira etapa, com a assinatura do termo de posse, discurso e juramento da presidenta à Constituição, tudo já está praticamente pronto. Tapetes vermelhos já estão devidamente posicionados, ligando as entradas dos anexos 1 da Câmara e do Senado ao plenário da Câmara, onde acontecerá a cerimônia.

Segundo a chefe do cerimonial do Congresso, Andrea Valente, foi necessário utilizar todos os tapetes vermelhos da Câmara e do Senado para cobrir os espaços por onde vão passar os chefes de Estado, autoridades e a própria presidenta da República. “Os tapetes são em vários pedaços, porque cobrem uma área grande, com curvas. Eles foram aspirados e limpos e já estão posicionados ligando a Chapelaria, o Salão Negro e os anexos à Câmara”, explicou.

O trajeto será executado no famoso Rolls Royce presidencial, carro de modelo conversível cabriolé, fabricado em Londres, que chegou ao Brasil de navio, em março de 1953. A versão oficial diz que o carro foi uma doação da rainha Elizabeth II da Inglaterra ao governo brasileiro. O primeiro presidente a usar o Rolls Royce foi Getúlio Vargas em cerimônia comemorativa ao Dia do Trabalho.

Desde então, o automóvel transportou todos os presidentes brasileiros, autoridades como o ex-presidente da França Charles de Gaulle e a rainha Elizabeth II, além de personalidades como o astronauta russo Yuri Gagarin e até a Miss Universo 1963, a gaúcha Ieda Maria Vargas. Com a instituição da reeleição, na década de 1990, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva foram os primeiros a usá-lo duas vezes, nas respectivas posses. Posição agora alcançada também por Dilma Rousseff.

Orgulhoso de dirigir o veículo que vai levar a presidenta para a posse, o motorista Valdeci da Silva Ribeiro participou do ensaio para o momento festivo, no dia 28. “Tive a honra de fazer parte da história, conduzindo a primeira mulher presidenta do Brasil [em 2010], e agora tenho a segunda oportunidade. Faremos um grande desfile de posse para o segundo mandato. Com certeza, estaremos todos prontos”, disse ele na oportunidade.

Depois que sair do Congresso, já empossada, a presidenta seguirá no mesmo carro para o Palácio do Planalto, onde colocará a faixa presidencial e fará, do parlatório, o discurso aos brasileiros que estiverem na Praça dos Três Poderes. A cerimônia no Planalto incluirá ainda a execução do Hino Nacional - na área externa -, os primeiros cumprimentos a serem recebidos por chefes de Estado - no Salão Nobre - e a posse aos novos ministros.

Para essa parte do evento, 3 mil pessoas foram convidadas para estarem dentro do palácio e 2 mil cadeiras já foram posicionadas ao longo dos três andares que receberão as diversas partes da cerimônia. Estão reservadas cadeiras para chefes de Poderes, ex-presidentes da República, ministros e ex-ministros de Estado, governadores e ex-governadores, as Mesas Diretoras do Congresso Nacional e líderes do governo, além de parlamentares e prefeitos de capitais. Próximos a eles, estão separados lugares para os ministros do Supremo Tribunal Federal, presidentes de tribunais superiores e de partidos políticos.

Quem estiver na Praça dos Três Poderes vai conseguir acompanhar os rituais que acontecerão dentro do palácio. A presidenta pediu que todas as cortinas estejam abertas, de modo a deixar a fachada de vidro do prédio exposta aos populares. Telões também serão colocados na praça para quem quiser acompanhar a transmissão.

No Salão Nobre, as autoridades nacionais e estrangeiras vão poder se deliciar com doces e salgados brasileiros enquanto aguardam para cumprimentar a presidenta recém-empossada. Serão servidos quitutes como quindim, brigadeiro, beijinho, empada, escondidinhos de carne seca e queijo coalho com mel, entre outros.

Logo após receber os cumprimentos e empossar os ministros, a presidenta seguirá para o jantar com as mesmas autoridades no Palácio do Itamaraty. A expectativa é que a recepção na sede do Ministério de Relações Exteriores comece por volta das 18h30.

Leia tudo sobre: rolls royceDilma