Sydney ignora medo de ataques e inaugura as comemorações de Ano Novo

De Hong Kong a Londres, passando por Nova York e Rio de Janeiro, milhares de pessoas celebrarão as doze badaladas com muitos fogos de artifício

iG Minas Gerais | AFP |

Esferas de luzes fazem a contagem regressiva para 2015 em Singapura
MOHD FYROL / AFP
Esferas de luzes fazem a contagem regressiva para 2015 em Singapura

Sydney deu boas-vindas espetaculares ao ano 2015 com uma grande festa de fogos de artifício, ignorando o medo de ataques terroristas como o que comoveu a cidade neste mês.

De Hong Kong a Londres, passando por Nova York e Rio de Janeiro, milhares de pessoas celebrarão as doze badaladas com muitos fogos de artifício, shows e jogos de luzes. Em Sydney, a maior cidade da Austrália, mais de um milhão de pessoas acompanharam o lançamento de toneladas de fogos de artifício coloridos sobre a baía.

"Estamos comemorando o fato de sermos uma comunidade multicultural e harmoniosa, embora estejamos pensando no que aconteceu", disse a prefeita de Sydney, Clover Moore, referindo-se à tomada de 17 reféns em um café do centro da cidade no dia 15 de dezembro. O ataque terminou com a morte de dois reféns e do sequestrador, Man Haron Monis, de origem iraniana.

A Austrália, que forma parte da coalizão internacional que luta contra os combatentes do grupo Estado Islâmico, subiu em setembro seu nível de alerta diante da ameaça representada pelos jihadistas que voltam do Iraque e da Síria.

Brindes planetários

Na Ásia, a chegada do ano novo da era cristã será comemorada em Hong Kong com um espetáculo pirotécnico que iluminará durante oito minutos os arranha-céus emblemáticos da antiga colônia britânica.

Em Taiwan, o imenso prédio Taipei 101 estará no centro das celebrações com um show de cantores de pop. Centenas de milhares de pessoas assistirão ao lançamento dos fogos de artifício à meia-noite.

Em Pequim, a candidatura da cidade aos Jogos Olímpicos de inverno em 2022 centrará as celebrações no parque olímpico da capital, na presença de muitos atletas e do pianista Lang Lang. O local de oração mais movimentado no Japão, o santuário Meiji Jingu de Tóquio, acolherá até três milhões de pessoas em três dias.

No Afeganistão, o ano novo traz o fim da missão de combate da Otan, embora a insurreição dos talibãs siga em vigor após 13 anos de intervenção militar. Uma missão de formação e de ajuda ao exército afegão tomará seu lugar.

Na Europa, o ator americano David Hasselhoff participará de um show gigante ao ar livre no Portão de Brandeburgo, onde ocorreu um show histórico, em dezembro de 1989, para celebrar a queda do Muro de Berlim.

Na Espanha, espera-se que milhares de pessoas se reúnam na madrilenha Puerta del Sol para comer as tradicionais 12 uvas, enquanto Barcelona espera um espetáculo de fogos de artifício. Milhares de pessoas já se reuniram na noite de terça-feira na Puerta del Sol para ouvir e festejar um dia antes as doze badaladas que anunciam o Ano Novo, uma espécie de ensaio geral.

Em Paris, a avenida Champs-Élysées mostrará pela primeira vez um grande espetáculo visual, com a projeção de um vídeo sobre o Arco do Triunfo que ilustrará a vida parisiense e tratará de temas ambientais. A capital francesa acolherá no fim de 2015 a conferência internacional sobre o clima. No Reino Unido, as margens do Tâmisa também serão palco de um espetáculo pirotécnico, que será pago por motivos de segurança pública, após a imensa afluência dos anos anteriores.

Para a Lituânia, a entrada no ano 2015 também significará a entrada no euro, enquanto sua vizinha Letônia presidirá a União Europeia, o que a situará na linha de frente das negociações com a Rússia sobre o conflito com a Ucrânia.

Mais de dois milhões de pessoas são esperadas na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, para acompanhar o lançamento de fogos de artifício que marcarão o 450º aniversário da fundação da cidade.

Em Nova York, um milhão de pessoas acompanharão na Times Square a tradicional descida de uma bola de cristal colorida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave