Grupo Klus se consolida no mercado de moda masculina

Com 12 lojas e uma indústria de uniformes, a companhia vai crescer de 10% a 12% neste ano

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Empreendedor. Com apenas uma costureira, Salvador Ohana iniciou a história da empresa na garagem de uma casa em Belo Horizonte
LEO FONTES / O TEMPO
Empreendedor. Com apenas uma costureira, Salvador Ohana iniciou a história da empresa na garagem de uma casa em Belo Horizonte

Perguntado se o ano de 2014 foi bom para os negócios do Grupo Klus – que tem dez lojas Klus, uma franquia Tommy Hilfiger e outra franquia Dudalina, além da fábrica de uniformes corporativos Dash –, o fundador da empresa mineira de moda masculina, Salvador Ohana, responde que não pode reclamar do ano. Num momento em que o varejo apresenta resultados não tão animadores, o Grupo Klus está crescendo neste ano de 10% a 12%, calcula o empresário, que prefere não divulgar o faturamento.

Aos 40 anos do grupo, que serão completados em 2015, Ohana também tem convivido com altas de 5% a 8% no negócio nos últimos anos. “Tem muita gente reclamando, alguns vão perder, e alguns vão crescer”, acredita. No caso da Klus, o empresário diz que ela está crescendo porque tem uma operação bem administrada, bem gerida. “A marca está num momento importante, ela se especializou muito no que trabalha, que é um bom atendimento, bom produto e preço justo”, explica. Para o executivo, o cliente hoje quer muito atendimento. “A gente faz tudo o que o cliente busca e quer. Vamos ao encontro da necessidade de nosso cliente”. Para isso, a marca está nos principais shoppings de Belo Horizonte e também em Contagem, Juiz de Fora e Sete Lagoas. A mercadoria é produzida no Brasil, e alguns produtos – 20% a 30% – são importados. “Apoiamos muito a confecção do Brasil inteiro”, conta. Com um cadastro de 89 mil clientes, o tíquete médio do consumidor nas lojas varia de R$ 300 a R$ 500. “Vendo de tudo: terno, camisa, calça. Vai desde uma meia até um smoking”. Com 220 funcionários, o grupo ainda diversificou com a Dash. “Ela fabrica 10 mil uniformes por mês”, comemora.

Exclusividade Atendimento. A Klus tem o serviço de atendimento ExKLUSive com a moda masculina que é levada à casa ou ao escritório do cliente, tendo sido a primeira marca a oferecer o serviço sob medida na capital.

Curiosidades - Campeão. O governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, é o melhor cliente da Klus em quantidade de encomendas. Salvador Ohana faz os ternos do governador sob medida - Torcida. Vai a todos os jogos do Cruzeiro, mantém grupos de conversas animados sobre o time do coração e gosta de mostrar vídeos sobre o time

Empresa começou na garagem de uma casa O Grupo Klus, empresa que vai fazer 40 anos em 2015, foi fundada por Salvador Ohana aos seus 17 anos numa garagem na rua Rio Grande do Norte, onde é hoje a sede. “Comecei fazendo roupas sob medida, com uma costureira, e fomos crescendo devagar”, conta ele. A família atuava nesse tipo de negócio, já que o pai dele tinha uma alfaiataria pequena no edifício Maleta, em BH. “Ele se aposentou, e eu abri uma pequena confecção sob medida. Mas meu pai era contra e queria que eu fizesse concurso para o Banco do Brasil”. Ohana tinha a loja para pagar os estudos na faculdade – ele fez administração de empresas, economia e ciências contábeis. “Estudei para arrumar um bom emprego. E, quando eu me formei, resolvi arriscar e fui investindo na loja”, explica. Ohana comprava pano na cidade, fazia a roupa da pessoa e pegava um sinal do cliente. “E escolhemos esse segmento para trabalhar. A luta é sempre”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave