Novo ministro critica ataques e quer 'harmonizar' futebol

Deputado federal George Hilton (PRB-MG) considerou que está sofrendo 'ataques injustos e perseguição implacável'

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

George Hilton falou da necessidade de um novo pacto federativo
Gleno Rocha/PRB
George Hilton falou da necessidade de um novo pacto federativo

Após receber sucessivas críticas de atletas à sua indicação ao Ministério do Esporte, o deputado federal George Hilton (PRB-MG) divulgou uma nota oficial nesta terça-feira (30) em que responde ao que chamou de "ataques injustos" e "perseguição implacável". Deputado federal pelo PRB desde 2007, Hilton assume o cargo no lugar de Aldo Rebelo, do PC do B - partido que chefiava o Ministério do Esporte desde 2003. Ele tem ouvido críticas por não ter experiência anterior em gestão esportiva ou relações com o esporte em sua trajetória política. Ele não tem registro de nenhuma ligação com o esporte em sua passagem pela Câmara. Nenhum projeto de lei apresentado por ele tratou do tema. Hilton foi relator de 48 proposições, mas sua nova incumbência não foi objeto de nenhuma delas. Nas 97 vezes em que discursou no plenário da Câmara, não mencionou políticas esportivas, a Copa deste ano ou os Jogos Olímpicos. Em sua nota divulgada nesta terça, Hilton cita o "grande sucesso da última edição da Copa do Mundo Fifa", e aponta a necessidade de "repetir a eficiência na realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016". Na mesma nota, ele procura explicar seu envolvimento com escândalos relembrados nos últimos dias, como quando da sua desfiliação do PFL em 2005 após ter sido pego no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, com 11 caixas de papelão cheias de dinheiro e cheques. "Levantaram contra mim questões há muito explicadas, com arquivamento formalizado até mesmo pelo Supremo Tribunal Federal. Com o único objetivo de desgastar minha imagem, mencionam sem os devidos esclarecimentos ações judiciais envolvendo questionamentos sobre o imposto predial e territorial urbano nos quais eu era fiador do contrato. Ou ainda noticiam como escândalo conflitos sobre o recolhimento de impostos que seguem o devido processo legal. Cobram até mesmo a declaração formal de uma empresa desativada", diz Hilton. Ainda sobre o esporte, o novo ministro ressalta seu interesse em "harmonizar os diversos conflitos que permeiam o esporte brasileiro, notadamente no futebol e no voleibol, duas das nossas mais praticadas e admiradas modalidades esportivas". VEJA ÍNTEGRA DA NOTA: "A minha indicação pela presidenta da República para o cargo de Ministro do Esporte vem sendo usada na luta política do nosso país de forma injusta e desleal. Quero dizer que estou honrado com o convite e tão logo o recebi me imbuí de toda a humildade e de toda a motivação no propósito de desenvolver o desporto no nosso país, a começar das crianças, na base, até os jovens e adultos do alto rendimento. O Brasil organizou com grande sucesso a última edição da Copa do Mundo Fifa. Há de repetir a eficiência na realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Esses grandes eventos lançam nosso país ao mundo como protagonista e é por este caminho que devemos seguir, liderados pela nossa presidenta Dilma Rousseff. Me encaminho para o exercício do quinto mandato parlamentar consecutivo, eleito pela população de Minas Gerais. Ao longo desses anos de vida pública, tenho honrado meus eleitores com uma atuação firme, porém marcada pelo diálogo aberto, pela moderação política e pela busca constante da convergência. Pautado nesses princípios, exerço a liderança do meu partido na Câmara dos Deputados, presido o diretório regional do PRB de Minas Gerais e atuo como membro-fundador do Parlasul, o Parlamento do Mercosul. Afirmo que empenharei todas as forças da minha habilidade como homem público para harmonizar os diversos conflitos que permeiam o esporte brasileiro, notadamente no futebol e no voleibol, duas das nossas mais praticadas e admiradas modalidades esportivas. Assim como me obrigarei a reunir esforços de modo a massificar e desenvolver a prática desportiva em todas as demais modalidades. É preciso dizer que a República se materializa quando as políticas públicas se realizam acima dos partidos políticos, das crenças religiosas, das disputas entre conglomerados econômicos. Elas devem servir a todos os brasileiros indistintamente e assim serão no Ministério do Esporte. Levantaram contra mim questões há muito explicadas, com arquivamento formalizado até mesmo pelo Supremo Tribunal Federal. Com o único objetivo de desgastar minha imagem, mencionam sem os devidos esclarecimentos ações judiciais envolvendo questionamentos sobre o imposto predial e territorial urbano nos quais eu era fiador do contrato. Ou ainda noticiam como escândalo conflitos sobre o recolhimento de impostos que seguem o devido processo legal. Cobram até mesmo a declaração formal de uma empresa desativada. Quero dizer que, diante dos ataques injustos e da perseguição implacável gerados pela luta política, reafirmo minha disposição em auxiliar a presidenta da República a desenvolver o nosso país com justiça social. E que a sociedade pode esperar de mim os melhores esforços para melhorar a realidade do nosso país por meio do Esporte."

Leia tudo sobre: george hiltonministro do esportedeputadoprb-mgpoliticaesportefutebolatletascritica