Com mudanças no trânsito, Pedro II fecha 18% das lojas

Levantamento da CDL-BH mostra que vendas na região caíram até 60%; queda começou em junho

iG Minas Gerais | Jonathan Castro / Cinthia Ramalho |

Vazio. Vice-presidente da CDL explica que índice de vacância na avenida é 20 vezes maior que em um centro comercial comum
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Vazio. Vice-presidente da CDL explica que índice de vacância na avenida é 20 vezes maior que em um centro comercial comum

A implantação da faixa exclusiva para ônibus, o fechamento de algumas vias e a proibição do estacionamento em grande parte da avenida Pedro II, em Belo Horizonte, trouxeram consequências para o comércio. De acordo com levantamento da Câmara dos Dirigentes Lojistas da capital (CDL-BH), as mudanças na avenida, que é a principal ligação da Pampulha com o centro, espantaram os clientes e provocaram queda de até 60% nas vendas, fazendo com que quase 18% dos estabelecimentos da região fechassem. Na tentativa de reverter o cenário, comerciantes buscam soluções caseiras, como recuar balcões para abrigar os carros dos clientes dentro das lojas ou mesmo alugar imóveis vizinhos para fazer estacionamentos.

O vice-presidente da CDL-BH, Marcos Corrêa, explica que o índice de vacância na Pedro II é 20 vezes maior que em um centro comercial comum. Isso, segundo ele, pode resultar na degradação do local. “Essa região vai ficar cada vez mais decrépita, subutilizada, suja, pichada. Vai atrair marginais. E então a prefeitura vai ser chamada a revitalizar essa área”, disse, ressaltando que o problema já foi apresentado à Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que ainda não deu uma resposta aos comerciantes. Transtornos. Desde que a faixa exclusiva foi instalada, em junho, não é permitido mais estacionar na via, apenas parar rapidamente ou entrar para garagens. Dono de uma loja de regulagem de veículos, Fernando Santos, 57, reclama que a fiscalização da BHTrans e da Polícia Militar inibe os clientes. “Às vezes o cliente está manobrando o carro, e os policiais já chegam para multar. Eles estão expulsando o comércio da Pedro II. O faturamento da minha loja caiu de 30% a 40% desde a faixa exclusiva”, lamentou. Maioria na Pedro II, as lojas de produtos automotivos aumentam, tradicionalmente, o faturamento em função das viagens de férias, o que ficou comprometido neste ano. “Para o movimento não cair, adaptamos a loja. Recuamos o balcão, que antes ficava bem na frente, para dar espaço para carros”, contou o gerente de uma loja. O vice-presidente defende a retirada completa da faixa exclusiva, mas diz que algumas medidas paliativas seriam bem-vindas. “A gente pede ações mitigadoras, como não multar quem entra na faixa do Move e retirar parte dos taxões usados para dividir as pistas”, finalizou. A BHTrans informou que realizou reuniões com moradores e lojistas e que as sugestões viáveis foram atendidas. A empresa também informou que, para o atendimento dos clientes do comércio, foram implantadas 517 espaços de estacionamento rotativo, que permitem até 2.585 vagas por dia.

Prejuízo Faturamento. A Pedro II tem 835 lojas, mas cerca de 150 delas estão fechadas. A maioria pertence a micro e pequenos empresários, que possuem faturamento anual de até R$ 1 milhão.

Saiba mais A intervenção. A faixa exclusiva para ônibus foi implantada na Pedro II para dar passagem ao Move. Desde 7 de junho, é proibido o estacionamento em toda a via, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 15h. Aos domingos, o estacionamento é liberado.  Estacionamento. Nas ruas transversais, foram implantadas 517 vagas de estacionamento rotativo. Antes existiam 450 vagas na avenida Pedro II. Regras. É permitido trafegar na faixa exclusiva para ônibus para acessar garagens e lojas e fazer conversões à direita, percorrendo um quarteirão. A linha contínua proíbe o acesso para conversões à direita. Para isso, existem trechos de linha pontilhada. Multas. A BHTrans informou que está em processo de licitação de radares eletrônicos para a avenida. Hoje, a fiscalização do avanço das faixas é feita pela PM e Guarda Municipal. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave