Minas leva 2.000 para posse

O PT mineiro organiza 50 caravanas para transportar militantes até Brasília na próxima quinta-feira

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

Preparativos. Funcionários fazem manutenção na rampa externa do Palácio do Planalto para a posse da presidenta Dilma Rousseff
ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO
Preparativos. Funcionários fazem manutenção na rampa externa do Palácio do Planalto para a posse da presidenta Dilma Rousseff

Pelo menos 2.000 militantes petistas mineiros irão acompanhar a posse da presidente Dilma Rousseff na quinta-feira em Brasília. O PT de Minas financiou 50 ônibus, que sairão de todas as regiões do Estado, mas principalmente do Triângulo Mineiro e região Noroeste. O PT teme que possíveis protestos “roubem a cena” do evento e, por isso, trabalha para levar o maior número de apoiadores possível.  

A estimativa do partido é que as caravanas organizadas em todo o país reúnam mais de 600 ônibus no Distrito Federal. O Exército – responsável pela segurança da posse –, afirma que 10 mil pessoas irão comparecer. Já o partido fala em 30 a 40 mil. O esquema dos militantes será “bate e volta” (sem estadia). Eles ainda terão que arcar com os gastos de alimentação.

Os cerca de 4.000 homens das Forças Armadas, das polícias Federal, Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal que farão a segurança e organização da cerimônia irão trabalhar para que possíveis manifestações não atrapalhem o percurso de Dilma.

Os militantes ficarão concentrados no pavilhão de Exposições do parque da cidade e no Ginásio Nilson Nelson, na área central de Brasília, a menos de 5 km do Palácio do Planalto. O deputado federal Reginaldo Lopes (PT) confirmou que a legenda está mobilizando os militantes para a cerimônia e que os apoiadores estão buscando o partido para que possam viajar.

Ensaio. No último domingo, para evitar imprevistos, o cerimonial do Palácio do Planalto realizou um ensaio na Esplanada dos Ministérios do trajeto que Dilma irá percorrer durante o evento. Todos os 4.000 agentes participaram do ensaio para testar, especialmente, o esquema de segurança para o percurso em carro aberto da presidente.

Eles irão se concentrar no gramado da Esplanada dos Ministérios, no alto dos prédios e em helicópteros. Ao longo do percurso, em carro aberto da Catedral até o Congresso Nacional, Dilma será escoltada por motociclistas e agentes de segurança a cavalo.

Além disso, serão montadas barreiras de controle na rodoviária de Brasília, por onde a maioria do público deve chegar, e grades vão proteger a pista por onde passará o Rolls-Royce presidencial e a área externa do Palácio da Alvorada.

A previsão é que, logo depois da posse, Dilma tire mais alguns dias de folga em Aratu, na Bahia, a partir do dia 2. Conforme a previsão da assessoria do Planalto, ela retornará a Brasília desta nova viagem de férias no dia 5 de janeiro.

Desde que assumiu a Presidência, em 2011, Dilma tem escolhido a Base Naval de Aratu para repousar nos períodos de folga. A última vez que ela esteve no local foi no final de outubro, poucos dias após ser reeleita. A presidente chegou a tirar quatro dias de folga no intervalo entre o Natal e o Réveillon.

A estrutura militar está localizada na península São Tomé de Paripe, na baía de Aratu, no subúrbio de Salvador. 

Participação Engajamento. A mobilização nacional do partido para que militantes petistas participem da posse da presidente Dilma Rousseff em Brasília foi intitulada de “Marcha da Esperança”.

Descanso A presidente Dilma Rousseff deixou a base naval de Aratu, no litoral da Bahia, nesta segunda, depois de ter ficado quatro dias de folga ao lado de familiares, e seguiu para Brasília. A comitiva desembarcou na base naval na tarde de quinta-feira, após passar a noite de Natal no Palácio da Alvorada.

Anúncio Dilma interrompeu o descanso na Bahia para anunciar ministros que ainda faltam para completar sua equipe do segundo mandato e para se preparar para a cerimônia de posse na próxima quinta-feira. Parte deles foi confirmada nesta segunda por meio de nota.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave