PT quer auditoria da gestão tucana em MG

Uma das situações problemáticas citadas pelo coordenador diz respeito às despesas com pessoal

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

O relatório final com a conclusão dos trabalhos da equipe de transição do governo em Minas foi publicado no último sábado no Diário Oficial “Minas Gerais”, mas o grupo que representa o governador eleito Fernando Pimentel (PT) não ficou totalmente satisfeito com o trabalho. Segundo o coordenador Marco Antônio Rezende, os dados foram repassados pelo atual comando do Estado, mas sem grande clareza. Por isso, a próximo gestão não descarta fazer auditorias em áreas em que não houve a compreensão dos números informados.

“Em alguns casos será preciso aprofundar com uma auditoria. Vamos em janeiro contabilizar esses dados repassados e identificar a realidade financeira do Estado”, explica Rezende.

Uma das situações problemáticas citadas pelo coordenador diz respeito às despesas com pessoal. “O dado total foi informado, mas não sabemos se está tudo ali ou se algo não é contabilizado como esse tipo de gasto. E os demitidos na Lei 100? Qual a situação?”, questiona o coordenador da transição.

O relatório divulgado pelo governo traz apenas dados gerais a respeito do cronograma das atividades de transição realizadas nos últimos meses. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave