PMDB tem pastas de baixo orçamento

iG Minas Gerais |

Mesmo contemplado até agora com seis pastas, o PMDB não será o partido a controlar o maior orçamento do governo federal. Considerando os orçamentos de 2014 das pastas que já tiveram seus nomes escolhidos, o PROS, do governador cearense Cid Gomes saiu na frente. A sigla comandará o orçamento da Educação que, neste ano, foi de R$ 94,5 bilhões, o terceiro maior da Esplanada dos Ministérios.

O PSD, que teve confirmado como ministro o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, nomeado para a pasta das Cidades, ficará com um orçamento de R$ 26,7 bilhões.

O PR, que deve indicar o ex-senador Antônio Carlos Rodrigues para a pasta de Transportes, terá R$ 21 bilhões para administrar. Nessa escala, o PMDB, com as seis pastas, controlará R$ 22 bilhões.

Para o cientista político Carlos Ranulfo, o PMDB ainda tem espaço para negociar com o governo federal e, com isso, aumentar o poder a partir das cifras que comandará. “O PMDB tem uma certa quantidade, mas não tem aquela qualidade toda. Se eu fosse o PMDB estaria chiando porque não são ministérios de tanta visibilidade”, avalia. (LP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave