Ex-governadores ainda recebem pensão especial

iG Minas Gerais |

Roseana Sarney vai receber pensão especial do Maranhão
BETO BARATA/AGência ESTADO - 4.1.2011
Roseana Sarney vai receber pensão especial do Maranhão

Levantamento feito pelo jornal “O Globo” nas 27 unidades da federação mostra que 157 ex-governadores e ex-primeiras-damas recebem aposentadorias especiais e pensões vitalícias que variam de R$ 10,5 mil a R$ 26,5 mil, o que significa um custo anual aos cofres estaduais de R$ 46,8 milhões. É uma casta formada por 104 ex-governadores e 53 viúvas. Neste mês, Roseana Sarney (PMDB), que governava o Maranhão e renunciou ao cargo, fez o pedido da pensão ao tesouro de seu Estado e passará a receber R$ 24 mil, além dos R$ 23 mil que já acumula por ser funcionária aposentada do Senado.

A regalia não tem coloração partidária. O petista Jaques Wagner, que deixará o governo da Bahia no dia 1º de janeiro, passará a receber automaticamente R$ 19,3 mil por mês. Esse Estado foi o último a aprovar uma lei garantindo o benefício aos seus ex-governadores, em novembro passado. A lei foi feita sob encomenda para beneficiar o próprio Wagner, que deve virar um superministro do governo da presidente Dilma. Mas um dos mais emblemáticos líderes da oposição, o presidente do DEM, Agripino Maia (RN), recebe R$ 11 mil de pensão pelo seu Estado como ex-governador – que soma-se aos vencimentos de R$ 26,7 mil do Senado.

No Acre, governado há 15 anos pelo PT, a lei foi revogada antes dos irmãos Viana chegarem ao poder. Mas assim que assumiu, em 1999, Jorge Viana ressuscitou a aposentadoria. Na Paraíba, o tucano Cassio Cunha Lima também é beneficiado pela aposentadoria.

Revogadas

Extinção. No Rio, Minas, Mato Grosso, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e Piauí as leis foram revogadas. Governadores que ocuparam o cargo antes do fim da lei continuam recebendo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave