Punição sem inviabilizar a atuação

iG Minas Gerais |

Brasília. Depois de conhecer o tamanho do endividamento das empresas associadas aos desvios na Petrobras, o governo procurou o Ministério Público Federal para alertá-lo sobre os riscos de inviabilizá-las.

Em encontro com jornalistas na última segunda-feira, Dilma defendeu punições para os envolvidos com o esquema de corrupção, mas acrescentou que punir não significa acabar com a empresa. “Temos de parar com essa história de quebrar tudo”, disse a presidente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave