Funeral de policial assassinado reúne milhares em Nova York

Ramos foi morto na tarde de sábado a sangue frio junto a seu colega Wenjian Liu, de 32 anos, quando se encontravam em sua patulha estacionada em frente a um conjunto habitacional no Brooklyn

iG Minas Gerais | AFP |

NEW YORK, NY - DECEMBER 27: Officers salute outside the church following the funeral of slain NYPD officer Rafael Ramos at the Christ Tabernacle Church in the Glenwood section of Queens, NY. Ramos was shot, with his partner Police Officer Wenjian Liu, last Saturday while sitting in their police car.   Kevin Hagen/Getty Images/AFP
AFP
NEW YORK, NY - DECEMBER 27: Officers salute outside the church following the funeral of slain NYPD officer Rafael Ramos at the Christ Tabernacle Church in the Glenwood section of Queens, NY. Ramos was shot, with his partner Police Officer Wenjian Liu, last Saturday while sitting in their police car. Kevin Hagen/Getty Images/AFP

Milhares de policiais - provenientes de diferentes cidades dos Estados Unidos - e o vice-presidente Joe Biden participaram neste sábado do enterro em Nova York do policial de origem porto-riquenha Rafael Ramos, assassinado há uma semana.

Ramos foi morto na tarde de sábado a sangue frio junto a seu colega Wenjian Liu, de 32 anos, quando se encontravam em sua patulha estacionada em frente a um conjunto habitacional no Brooklyn, por um homem negro que se suicidou pouco depois.

O autor do ataque, Isamaaiyl Brinsley, havia justificado o crime nas redes sociais afirmando que queria vingar as mortes recentes de dois afro-americanos pelas mãos de policiais brancos.

Evidenciando a persistente tensão entre o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, e a polícia da cidade, centenas de oficiais que acompanhavam a cerimônia do lado de fora da igreja protestante Christ Tabernacle, no Queens, deram as costas para o telão quando o prefeito discursou.

Bill de Blasio disse que Rafael Ramos foi um "herói, um homem de paz e de amor", e manifestou suas condolências "a outra família, a da polícia de Nova York, que sofre muito neste momento".

Alguns policiais acusam Blassio de ter sangue nas mãos por não apoiar adequadamente a corporação quando foi alvo de numerosos protestos após a morte dos jovens negros Mike Brown Ferguson (Missouri) e Eric Garner (Nova York) em ações da polícia.

Joe Biden foi aplaudido pelos policiais quando disse que "este assassinato tocou a alma do país". "Acredito que esta polícia e esta cidade incrivelmente diversificada mostrarão aos Estados Unidos como superar as divisões".

O governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, garantiu que "ninguém vai derrotar ou dividir a nossa família de Nova York",

Com 40 anos, casado e pai de dois filhos, Ramos ingressou na polícia em 2012.

Seu velório na sexta-feira na igreja protestante Christ Tabernacle foi uma cerimônia emocionante na qual milhares de pessoas esperaram várias horas para passar em frente ao caixão, coberto com a bandeira verde, branca e azul da polícia de Nova York.

Leia tudo sobre: policianova york