Após acidente, cantor Renner paga fiança de R$ 10 mil e é solto em SP

De acordo com a polícia, ele admitiu ter bebido vodca antes de dirigir -o que foi confirmado pelo teste do bafômetros e estava com a CNH (carteira de habilitação) vencida desde 2010

iG Minas Gerais | Folhapress |

Assessoria divulgou nota dizendo que o cantor é dependente de 'droga lícita'
Divulgação
Assessoria divulgou nota dizendo que o cantor é dependente de 'droga lícita'

O cantor Ivair dos Reis Gonçalves, o Renner, da dupla sertaneja Rick e Renner, foi solto na tarde desta sexta-feira (26) após se envolver em um acidente de trânsito na região de Campo Belo, na zona sul de São Paulo.

O cantor foi indiciado sob suspeita de embriaguez ao volante e tentativa de fuga do local do acidente, mas foi solto após pagar fiança de R$ 10 mil. Ninguém ficou ferido na batida.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o cantor dirigia uma BMW X5 preta quando se envolveu em um acidente com um Fiat Uno azul, por volta das 8h10, na avenida Pedro Bueno. Ele ainda teria tentado fugir, mas os pneus estavam estourados e ele acabou batendo no portão de uma casa.

De acordo com a polícia, Renner admitiu ter bebido vodca antes de dirigir -o que foi confirmado pelo teste do bafômetros- e estava com a CNH (carteira de habilitação) vencida desde 2010. Pessoas que viram o acidente chegaram a retirar a chave do veículo do cantor após a tentativa de fuga.

Renner foi encaminhado ao 27º DP (Campo Belo), onde foi indicado, e liberado após o pagamento da fiança. O advogado dele não foi localizado para comentar a prisão.

Outro acidente

Em agosto de 2001, o sertanejo esteve envolvido em um acidente que acabou resultando na morte de um casal em Santa Bárbara d' Oeste (a 135 km de São Paulo).

Luís Antônio Nunes Aceto, 35, e sua namorada, Eveline Soares Rossi, 31, estavam em uma moto quando foram atingidos pelo veículo do cantor.

Um laudo do Instituto de Criminalística de Americana (a 127 km de São Paulo), produzido na época, apontou que Renner estava, no mínimo, a 158,26 km/h quando bateu com seu BMW 328i de frente com a motocicleta onde estava o casal. A velocidade máxima permitida na via era de 110 km/h, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual.

Na época, a defesa alegou que o cantor respeitava o limite de velocidade e que um desnível na pista causou o acidente. O cantor foi obrigado a pagar multa de R$ 244 mil para não ser preso pela morte do casal.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave