Guerrilha paraguaia liberta jovem brasileiro sequestrado desde abril

Família de Arlan, que havia pago um resgate de US$ 500 mil em dinheiro em abril, postou na noite de quinta-feira (25) uma foto do reencontro com o filho

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Família de Arlan postou na noite de quinta-feira (25) uma foto do reencontro com o filho
Reprodução/Facebook
Família de Arlan postou na noite de quinta-feira (25) uma foto do reencontro com o filho

O Exército do Povo Paraguaio (EPP) libertou nesta quinta-feira (25) o brasileiro Arlan Fick, 17, que era mantido refém pela guerrilha desde o último dia 2 de abril, informou a Procuradoria paraguaia em um comunicado.

"É uma grande notícia, sem dúvida é um passo muito grande para a conciliação do Paraguai. Falei com o senhor Fick e, muito emocionado, ele me expressou sua felicidade e a de toda a sua família. É um momento que esperávamos ansiosos e pôde ocorrer em uma data muito especial para todos", disse o procurador-geral paraguaio, Javier Díaz Verón, à imprensa local.

A família de Arlan, que havia pago um resgate de US$ 500 mil em dinheiro em abril, postou na noite de quinta-feira uma foto do reencontro com o filho.

Arlan foi sequestrado da fazenda da família no departamento de Concepción, no Paraguai, onde foi criado.

O EPP, movimento armado de esquerda, que opera desde 2007 no norte do país, próximo à fronteira com o Brasil, ainda mantém refém o policial paraguaio Edelio Morínigo, sequestrado em julho passado. O grupo pede a libertação de seis guerrilheiros presos em troca da soltura do policial.

O governo paraguaio atribui ao EPP 38 assassinatos --entre civis, militares e policiais-- desde seu surgimento, em 2008.

Leia tudo sobre: crimebrasilParaguaiArlan FickMundosequestrorefémGuerrilhaEPP