Câmara também fará dispensa de indicados por grupo rival

iG Minas Gerais |

A Câmara de Vereadores de Belo Horizonte também irá demitir os ditos infiéis. A partir de janeiro, quando assumir a presidência da Casa, Wellington Magalhães (PTN) fará cortes dos cargos comissionados. “Não se assustem com o número de demitidos”, disse, logo após ser eleito, no último dia 12.

Ele voltou a confirmar que fará uma “limpeza” na lista dos indicados de ex-vereadores – muitos desses parlamentares estão na Assembleia ou na Câmara Federal. Outro alvo serão os nomes ligados ao atual presidente, Léo Burguês (PTdoB), inimigo político de Magalhães. “Só vou saber quantos serão quando eu tomar posse. A Câmara será administrada por vereadores, e não por deputados”, disse.

Mesmo depois de terem deixado a Casa, o hoje deputado estadual João Vítor Xavier (PSDB), o federal Miguel Corrêa (PT) e os ex-vereadores Mohamed Rachid (PDT) e Totó Teixeira (PSB) mantêm indicados na Câmara. (TT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave