Prefeito anuncia construção de centros de saúde por meio de PPP

Informação foi divulgada por Marcio Lacerda nesta quinta-feira (25) durante almoço de Natal no Restaurante Popular

iG Minas Gerais | JOANA SUAREZ |

Será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) do próximo sábado (27) o edital para viabilizar a Parceria Público-Privada (PPP) que vai construir 17 novos centros de saúde em Belo Horizonte e substituir as instalações de 60 unidades, que há anos funcionam em locais improvisados e distantes. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (25) pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB) durante o almoço de Natal realizado no Restaurante Popular.

Em setembro último, O TEMPO divulgou a proposta da prefeitura de construção dos novos postos de saúde através da parceria aos moldes da PPP da educação para construção de escolas infantis. A capital possui atualmente 147 centros. A expectativa do prefeito, na época, era de que o edital fosse lançado em outubro passado. Segundo Lacerda, as 60 unidades substituídas serão as que hoje funcionam em instalações inadequadas, como casas alugadas ou compradas.

A prefeitura vai entregar o terreno e a empresa irá elaborar o projeto e executar a obra com base em modelos da capital, além de equipar o prédio com aparelhos e cuidar da manutenção e dos serviços auxiliares, como vigilância e limpeza. A parceira só recebe depois do lugar pronto. O município ficará a cargo do atendimento e da saúde. O objetivo da PPP é aliviar os médicos da gestão das unidades e ter um prazo de até 25 anos para pagar a construção, que será mais ágil.

“Depois de um longo trabalho, temos a excelente notícia de que vamos publicar o edital agora. Estamos estudando essa PPP há quase três anos. É algo bastante complexo. Será um grande avanço na infraestrutura da saúde da cidade, com mais conforto para os usuários e para os trabalhadores”, afirmou Lacerda.

O investimento é de cerca de R$ 250 milhões. A partir da assinatura do contrato, que deve acontecer por volta de abril deste ano, as primeiras entregas acontecem após um ano. Os primeiros 40 terrenos da prefeitura já estão disponíveis sem problemas de desapropriação.