França reforça a segurança para as festas de fim de ano

Ação é uma resposta aos ataques dos últimos dias

iG Minas Gerais |

Ameaça. O EI sugeriu que militantes realizem ataques a civis utilizando como arma um automóvel
Jacques Brinon
Ameaça. O EI sugeriu que militantes realizem ataques a civis utilizando como arma um automóvel

Saint-pierre, França. A França anunciou ontem a morte clínica de uma das pessoas que ficaram feridas quando um homem, na segunda-feira, jogou sua van contra um grupo de pessoas, em um novo ataque que levou as autoridades a reforçar as medidas de segurança.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou a mobilização de 200 a 300 militares adicionais durante o período das festas de fim de ano em resposta aos ataques dos últimos três dias na França.

Esses efetivos se somarão aos 780 militares já mobilizados dentro do plano Vigipirate. “As patrulhas serão reforçadas com prioridade nos pontos de alta frequência: zonas comerciais, centro das cidades, estações ferroviárias e terminais de ônibus”, afirmou Valls.

O presidente François Hollande disse que os “franceses têm de continuar fazendo o que precisam fazer, preparar o Natal e fazer isso em solidariedade para com as vítimas e suas famílias”, disse.

Os ataques de sábado, domingo e segunda-feira deixaram 26 feridos. No sábado, em Joué-les-Tours (centro-oeste), três policiais foram feridos a facadas por um homem que acabou abatido pela polícia.

No domingo, em Dijon (centro-leste), um motorista com transtornos psicológicos atropelou deliberadamente um grupo de pedestres, deixando 13 feridos.

Já na segunda-feira, outro motorista jogou sua van contra uma feirinha natalina do centro de Nantes, ferindo ao menos 11 pessoas, cinco delas gravemente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave