'Neymar sabe trabalhar sob pressão', diz Dunga sobre faixa de capitão

No comando da seleção há cinco meses, novo técnico revelou que camisa 10 do Barcelona "se sente responsável pelo grupo"

iG Minas Gerais | Folhapress |

Brazil's Neymar celebrates after scoring a goal in the second half of an international friendly soccer match against Colombia, Friday, Sept. 5, 2014, in Miami Gardens, Fla. Brazil defeated Colombia 1-0. (AP Photo/Lynne Sladky)
ta06011
AP
Brazil's Neymar celebrates after scoring a goal in the second half of an international friendly soccer match against Colombia, Friday, Sept. 5, 2014, in Miami Gardens, Fla. Brazil defeated Colombia 1-0. (AP Photo/Lynne Sladky) ta06011

Cinco meses após assumir a seleção brasileira, o técnico Dunga revelou que escolheu Neymar como o novo capitão de sua equipe pelo fato do atacante do Barcelona saber trabalhar sob pressão. De acordo com o treinador, a faixa usada pelo jogador também ajuda a desviar o foco do restante dos jogadores.

"É uma referência do futebol brasileiro, do futebol mundial, tecnicamente. Todos os problemas que o Brasil teve em 2014 por causa da questão de liderança nos fez tirar o foco dos demais jogadores que estavam sendo pressionados e colocamos o Neymar porque ele sabe trabalhar bem com a pressão e cobrança. A faixa de capitão encorpou ele mais, ele se sentiu mais responsável pelo grupo. Ele trabalha bem e está crescendo", disse Dunga ao programa "Entrevista SporTV".

Neymar assumiu a faixa de capitão no confronto contra a Colômbia, em setembro, o primeiro sob a nova era Dunga. Na oportunidade, o zagueiro Thiago Silva, capitão na Copa do Mundo, não foi convocado já que se recuperava de uma lesão.

Em novembro, o zagueiro retornou à seleção brasileira para os amistosos contra Turquia e Áustria e afirmou que ficou chateado por não ser mais o capitão e cobrou conversa com Neymar. Depois da repercussão, o jogador do Paris Saint-Germain procurou Dunga para esclarecer a insatisfação. Na entrevista ao SporTV, Dunga afirmou que a parceria entre a seleção e Neymar pode render frutos aos dois lados.

"A gente torce para isso [seja eleito o melhor do mundo]. Eu falei que todos nós vamos ajudar o Neymar a ser o melhor do mundo. Ele vai nos ajudar na seleção, mas a seleção, os jogadores, tem que ter a questão mental e a gente vai ajudando o Neymar. Ajudando a seleção, nos ajudando, tanto o Neymar pode ser o melhor do mundo, como nós podemos atingir nosso objetivo", acrescentou.

Dunga também afirmou que o principal objetivo da seleção brasileira é a classificação para a Copa de 2018. No entanto, o treinador afirmou que, em se tratando de Brasil, os treinos e amistosos são muito importantes.

"O objetivo é a classificação para a Copa do Mundo. Mas, o Brasil, se tratando de Brasil, amistoso já conta muito. A gente fala que amistoso não vale nada, até perder. Então, aí começa a contar. A Copa América é uma competição oficial e nós temos colocado para os jogadores que eles têm que ganhar [até] treinamento. Imagina a Copa América", completou.