Crise apaga as luzes de Natal

Grande parte das prefeituras mineiras reduziu os gastos com decoração natalina neste ano

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

As dificuldades financeiras enfrentadas pelos municípios mineiros neste ano impactaram negativamente até os investimentos em decoração natalina. As luzes que enfeitam as cidades e levam milhares de pessoas às ruas e principais praças, movimentando o comércio, ficaram mais modestas em 2014 em vários municípios do Estado.

Alguns encontraram soluções criativas, como o reaproveitamento de materiais do ano passado, e reforçaram convênios, principalmente com as Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) das cidades. Algumas CDLs bancaram toda a decoração, outras repassaram parte dos recursos e contaram com o fornecimento de serviços das prefeituras, como mão de obra para a instalação dos famosos pisca-piscas.

Uma das situações mais complicadas é de Ouro Preto, na região Central do Estado. O Executivo municipal informou, por meio de nota, que a prefeitura precisou fazer uma redução generalizada de despesas, e as luzes de Natal não vão se acender neste ano. “Devido ao corte de gastos implantado no fim de 2014, foram mantidas apenas as licitações relativas a gastos essenciais à população, como saúde e educação. As demais foram canceladas, incluindo as relacionadas aos enfeites de Natal”, explicou por meio de nota. No ano passado, a administração investiu R$ 600 mil na decoração.

A prefeitura de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, também alegou que as despesas de fim de ano, como pagamento do 13º salário dos servidores, fizeram com que a administração mudasse o formato de financiamento das luzes natalinas. “Os municípios vêm passando por enormes dificuldades financeiras, com queda mais acentuada de receitas diretas e indiretas, principalmente no segundo semestre”, explicou a prefeitura, justificando que o investimento natalino se resume ao fornecimento de mão de obra, por exemplo.

Uma das poucas cidades que conseguiram ampliar os enfeites foi Uberlândia, no Triângulo Mineiro. O município aumentou as parcerias e passou de um plano de decoração de R$ 605 mil para outro, neste ano, de cerca de 1,15 milhão. O investimento permitiu envolver 50 empresas e gerar mais de mil empregos indiretos. (Colaborou Fransciny Alves)

Criatividade

Em conta. Em São Sebastião do Rio Preto, os moradores utilizaram a criatividade para garantir a decoração de Natal e fizeram os enfeites com pedaços de garrafa PET e pequenas lâmpadas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave