Explosões no nordeste da Nigéria deixam ao menos vinte mortos

"Cruz Vermelha veio com 20 sacos mortuários que foram usados", contou Abubakar Yakubu Gome, secretário da Cruz Vermelha

iG Minas Gerais | AFP |

Pelo menos vinte pessoas morreram nesta segunda-feira na explosão de uma bomba em uma estação rodoviária da cidade de Gombe, no nordeste da Nigéria, enquanto uma forte deflagração de origem ainda desconhecida provocou um importante incêndio em um mercado na cidade vizinha de Bauchi.

Em Bauchi, uma forte explosão causou "muitas vítimas", segundo a Cruz Vermelha. "Ocorreu uma explosão no estacionamento de Duku. A Cruz Vermelha veio com 20 sacos mortuários que foram usados", contou Abubakar Yakubu Gome, secretário da Cruz Vermelha no estado de Gome.

A explosão ocorreu às 10H50 (hora local, 07H50 de Brasília), perto de um ônibus no qual passageiros embarcavam, contou mato Yakubu, da Agência Nacional de Orientação, um organismo de comunicação oficial. O estado de Gome é vizinho aos de Borno e Yobe, os dois mais afetados pela insurreição islamita do Boko haram, que deixou 13.000 mortos e 1,5 milhão de deslocados em cinco anos.

Os insurgentes já reivindicaram vários atentados em pontos de ônibus, tendo como alvos os passageiros que se dirigem ao sul da Nigéria, habitado majoritariamente por cristãos. As cidades de Gombe e Bauchi foram, no passado, alvo de ataques do grupo islamita Boko Haram, suspeito de estar na origem das explosões desta segunda-feira, que ainda não foram reivindicados.

Em um ataque em separado, homens armados do movimento atacaram neste domingo a cidade de Geidam, no estado de Yobe, afetando vários prédios públicos e libertando presos de uma prisão. Os atos violentos de islamitas do Boko Haram não param de aumentar no nordeste da Nigéria com a aproximação das eleições de fevereiro de 2015.

Leia tudo sobre: ataquebombamortosNigéria