Camponesa-Minas vence São Caetano na despedida de 2014

Equipe ganhou um lugar na tabela e agora seca o Brasília para virar o ano na sexta posição

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Depois de ter a série de cinco vitórias quebrada pelo Brasília Vôlei-DF, na última sexta-feira, o Camponesa Minas não queria terminar 2014 com novo revés, que culminaria, ainda, na perda de mais uma posição. Jogando no ABC Paulista contra o São Cristóvão Saúde-São Caetano, o time da capital mineira fez 3 a 1 (25/21, 25/16, 19/25 e 25/19) e chegou a sexta posição, ultrapassando o time do Distrito Federal, que ainda jogaria nesta segunda, às 20h. Uma vitória da equipe de Brasília colocaria o Minas de volta na sétima posição.

Se perdesse o confronto desta segunda, em São Paulo, o Minas cairia para o oitavo posto, já que as adversárias tinham apenas um ponto a menos antes do jogo começar. "Ainda temos muito para evoluir, nosso time tem jogadoras novas como a levantadora Naiane, de 20, e a líbero Laís, de 10. Em alguns momentos, elas sentem mais dificuldades e acabamos sofrendo", indica a ponta Jaqueline.

O time de Belo Horizonte entrou em quadra com uma faixa preta no braço esquerdo, mostrando que não esqueceu o escândalo de corrupção envolvendo a CBV. A equipe paulista preferiu não repetir o gesto.

Sem a presença da oposta Lia, que começou o jogo no banco de reservas, o técnico Marco Queiroga teve que fazer uma modificação que já havia acontecido anteriormente. Carla foi deslocada para a saída de rede e Mari Paraíba ganhou presença no time titular.

Minas teve tropeço castigado, mas teve controle do jogo No primeiro set, o Minas começou bem, virando as bolas e não dando muitas chances para as paulistas. As pingadas das donas da casa não caíam, ao contrário da mesma jogada das mineiras, que não encontraram cobertura. A diferença de pontos foi só aumentando no decorrer da parcial, com o Minas fazendo 16 a 10 no segundo tempo técnico. A vitória na parcial foi questão de tempo.

No segundo set, o São Caetano conseguiu equilibrar as ações. O jogo teve troca de pontos até os 12, quando o Minas abriu dois, mas acabou sofrendo o empate. Foi aí que o time da casa sofreu um apagão e parou no tempo. Nada mais funcionou e o Minas aproveitou para abrir 24 a 14 e e confirmar o 2 a 0. Neste período o Minas deu apenas dois pontos de graça para o São Caetano, ao contrário dos nove da etapa anterior.

Na etapa seguinte, o Minas entrou desconcentrado, talvez achando que não teria tantas dificuldades para fechar o jogo. O São Caetano aproveitou o cochilo e abriu boa margem com 4 a 0 e 10 a 3. Queiroga parou o jogo duas vezes para chamar atenção de suas jogadoras, sem muito sucesso. Nem a substituição de Jú Nogueira no lugar de Mari deu certo.

A desconcentração seguiu e o Minas tentava reagir, mas a diferença no placar deixava as coisas complicadas. Pouca coisa funcionou no time de BH, que teve que começar a pensar no quarto set antes mesmo do terceiro acabar. O São Caetano foi recompensado ao dar apenas um ponto para o time de Jaqueline. Sem querer perder pontos, o Minas entrou bem no quarto set e fez o São Caetano ver que o resultado da parcial anterior foi algo incomum. O primeiro tempo técnico terminou 8 a 2 para o minas, que ampliou para 11 a 4, contando com vários erros paulistas.

No segundo tempo técnico, o placar marcava 16 a 9 e a ordem de Queiroga para matar o jogo foi seguida à risca pelas minastenistas.