Dilma confirma que abrirá capital da Caixa, mas processo deve demorar

Nova equipe econômica, segundo interlocutores, reconhece a pertinência e o fundamento econômico da ideia, mas considera que não está entre as prioridades a serem implementadas

iG Minas Gerais | Folhapress |

Dilma diz que não aceitará 'condenação' de Pimentel em caso do avião
Wilson Dias/Agência Brasil
Dilma diz que não aceitará 'condenação' de Pimentel em caso do avião

 A presidente Dilma Rousseff confirmou nesta segunda-feira (22) que irá trabalhar para abrir o capital da Caixa Econômica Federal, mas indicou que o processo deve demorar.

Em café da manhã com jornalistas, a presidente não deu detalhes de como pretende formalizar a operação, mas integrantes do governo acreditam que a medida demorará até dois anos para ser realizada porque a presidente precisa organizar o banco antes de iniciar o processo.

O projeto da equipe atual seria fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) daqui a um ano e meio aproximadamente, pois antes da operação, o banco teria de passar por um processo de saneamento.

A nova equipe econômica, segundo interlocutores, reconhece a pertinência e o fundamento econômico da ideia, mas considera que não está entre as prioridades a serem implementadas de início.

A abertura de capital geraria recursos importantes para o Tesouro Nacional. Caso a ideia se viabilize em 2016, chegará em boa hora.

O governo deve fechar este ano com déficit em suas contas. O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, já se comprometeu a promover um ajuste fiscal a partir de 2015, o que demandará corte de despesas e aumento de receitas.

A meta é que o setor pública faça uma economia para o pagamento de juros (superavit primário) equivalente a 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto) no próximo ano e de pelo menos 2% do PIB em 2016 e 2017.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave