STF autoriza João Paulo Cunha a passar Natal ou Ano-Novo com a família

João Paulo Cunha terá sete dias, período autorizado pelo STF, para se deslocar até São Paulo, onde poderá passar o Natal ou o Ano-Novo com a familia

iG Minas Gerais | AGÊNCIA BRASIL |

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso autorizou o ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, a passar uma semana com a família, em São Paulo, para as comemorações de fim de ano. Condenado por lavagem de dinheiro, após ter recebido R$ 50 mil do publicitário Marcos Valério, João Paulo Cunha terá sete dias, período autorizado pelo STF, para se deslocar até São Paulo, onde poderá passar o Natal ou o Ano-Novo com a família.

Na decisão publicada sábado (20) no site do STF, Barroso defere "parcialmente" o pedido feito pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados “a se deslocar, pelo prazo máximo de sete dias, no período natalino ou de final de ano”, para a residência de seus familiares, “em endereço que deverá ser previamente informado à Vara de Execuções Penais do Distrito Federal”.

Segundo o Ministério Público Federal, ficou comprovado que Cunha dissimulou a origem do dinheiro recebido pelo publicitário Marcos Valério ao enviar a mulher para sacar a quantia. Isso, segundo o órgão, configura crime de lavagem de dinheiro, pois o esquema de pagamento consolidado pelo núcleo financeiro, comandado pelo publicitário Marcos Valério, impedia a atuação de órgãos de fiscalização, como o Banco Central.

Leia tudo sobre: CRIMEMENSALÃOJOÃO PAULO CUNHASTFAUTORIZAÇÃONATALANO-NOVODIREITOMINISTROPOLÍTICABRASIL