Metrô de Lisboa entra em greve por 24 horas

Trabalhadores protestam contra a possibilidade de privatização dos serviços e a falta de diálogo sobre condições de trabalho

iG Minas Gerais | AGÊNCIA BRASIL |

As estações de metrô da capital portuguesa amanheceram fechadas nesta segunda-feira (22), na oitava paralisação dos trabalhadores este ano. A greve, que conta com 100% de adesão, de acordo com a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), continuará até as 6h30 de terça-feira (23).

Os trabalhadores protestam contra a possibilidade de privatização dos serviços e a falta de diálogo sobre condições de trabalho.

Por causa da greve, os usuários tiveram dificuldade de chegar ao trabalho esta manhã. É o caso de Dalila Moura, que desta vez teve que optar pelo ônibus. “À tarde, vai ser ainda pior”, disse ela. Quem deixou as compras de Natal para a última hora, também terá que buscar outros meios de transporte.

A companhia de ônibus Carris, na tentativa de minimizar os efeitos da greve para os cidadãos, aumentou o número de veículos que atendem a algumas linhas.

Com muitas pessoas de férias ou fora da cidade por causa do feriado, o trânsito, até agora, não foi afetado.

Leia tudo sobre: METRÔECONOMIAGREVEMUNDOLISBOAPORTUGALPARALISAÇÃOTRABALHADORES