Sada Cruzeiro vence MOC de virada e termina 2014 na liderança

Equipe da capital saiu atrás, mas soube controlar suas ações para vencer e fechar o ano na parte mais alta da tabela

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Sada Cruzeiro melhorou rendimento no decorrer da partida
FREDSON SOUZA
Sada Cruzeiro melhorou rendimento no decorrer da partida

A segunda metade da temporada 2014/2015 terá os times da Superliga masculina ainda na captura do líder Sada Cruzeiro. O atual campeão brasileiro venceu o Montes Claros Vôlei na noite deste domingo por 3 a 1 (23/25, 25/16, 25/22 e 25/21) e termina o ano na liderança da competição, posição em que ele ocupou desde a primeira rodada. O jogo foi válido pela 2ª rodada do returno e foi o último dos times em 2014. A cabeça agora está no descanso para que 2015 seja um ano de muito trabalho e conquistas.

O time celeste tem a melhor campanha do torneio, com 12 vitórias em 13 jogos, abrindo três pontos de vantagem sobre o vice-líder Funvic-Taubaté-SP. Mesmo sem uma apresentação do mais alto nível, o time celeste conseguiu superar um adversário aguerrido, que contou com a força de uma torcida que compareceu em bom número ao ginásio Tancredo Neves. Apesar de muito tentar, o MOC errou em demasia contra um time que não costuma perdoar os adversários em situações como esta. "Agora fica difícil analisar, mas ficou claro que erramos muitos saques. Isso acabou comprometendo o resultado final", lamenta o oposto Edinho, do MOC.

Depois de começar em um ritmo um pouco abaixo do que seus torcedores estão acostumados, o Sada Cruzeiro entrou na partida e incomodou os donos da casa, que tiveram dificuldades para evitar a derrota. O líbero Serginho, do Sada, foi eleito o melhor jogador em quadra.

"Jogar aqui em Montes Claros é sempre difícil, a torcida sempre apoia muito. O importante foi terminar este ano na liderança e não podemos tirar o pé do acelerador, nem vacilar nesta sequência. Teremos uma folga longa para entrar 2015 com força total", destaca Serginho.

O equilíbrio apareceu na maior parte do confronto. O primeiro set teve troca de pontos constantes entre os dois times. Com o oposto Edinho de titular, o Montes Claros teve um bom começo de jogo, controlando as ações e pressionando o time da capital.

Bolas perdidas eram recuperadas pelos donos da casa, que conseguiam transformá-las em pontos, levantando quem estava na arquibancada.

O passe do Sada chegava quebrado na mão de William, que via Wallace em noite pouco inspirada. O saque celeste era forçado, mas boa parte dos serviços acabavam para fora, dando pontos de graça para o Pequi Atômico. Em bloqueio sobre Wallace, o MOC abriu 22 a 19 e logo depois confirmou o um a zero. Ao todo, foram 18 erros no set, nove para cada lado.

No segundo set, o time do Barro Preto melhorou e foi abrindo vantagem tão logo a etapa começou. Uma vantagem de cinco pontos foi aberta e aumentada na reta final do set, que terminou com empate visitante. Os saques surtiram mais efeito e foram uma importante arma até o apito final.

A terceira parcial teve pequena diferença de pontos entre os dois times. Quando o placar mostrava 16 a 14 para os celestes, uma passagem de William pelo saque fez a vantagem azul aumentar, deixando o caminho livre para a virada.

No quarto set, o Sada entrou com tudo e abriu 10 a 5, deixando o MOC em situação complicada. A reação dos donos da casa foi buscada, mas nada que pudesse tirar a dianteira celeste do marcador. William conseguia acionar o meio, que correspondia. O saque seguia pressionando a defesa do Norte de Minas, que fez o que pôde, mas sem conseguir evitar nova derrota.