Praia Clube vence Maranhão e termina 2014 com vitória

Equipe de Uberlândia não deu chances para penúltimo colocado, que foi castigado pelos erros

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

O Dentil-Praia Clube mostra não estar disposto a perder pontos para equipes que brigam por objetivos diferentes na Superliga feminina. Neste domingo, diante do Maranhão-Cemar-MA, penúltimo colocado, o time do Triângulo fez bem o dever de casa e venceu por 3 a 0 (25/16, 25/23 e 25/17).

Com o resultado, o Praia sobe para a quarta posição e 'seca' o Pinheiros, nesta segunda, para virar o ano dentro do G-4. "Queríamos dar a volta por cima depois das quatro derrotas seguidas. Conversamos muito para melhorar, nos unimos e o resultado foi este", comemora a central Natália. 

Ainda sem a presença da ponta cubana Daimy Ramirez, o técnico Ricardo Picinin deu oportunidade para a norte-americana Bailey Webster, que foi bem.

Mais tranquilo e regular, o Praia aproveitou muitos contra-ataques que foram proporcionados. O Maranhão mostrou altos e baixos e cometia erros em diferentes momentos do jogo. Quando conseguia pressionar as donas da casa, o time nordestino voltava a apresentar falhas, para a frustração do técnico Chicão, que via a esperança de vencer um set ir por água abaixo.

Maranhão começava bem, mas logo caía de rendimento No primeiro set, o equilíbrio foi até um 9 a 7, mas não demorou para o Praia abrir vantagem de 15 a 8 e 18 a 10 e não ter dificuldades para sair na frente. Nesta etapa, foram oito pontos do Praia em erros do oponente.

No segundo set, novamente o jogo se manteve apertado até depois do primeiro tempo técnico. A irregularidade das visitantes voltou a aparecer e o Praia agradeceu. Um 18 a 14 foi aberto, mas aí foi a vez do Praia recuar, propiciando a reação das adversárias, que conseguiram mostrar que ainda estavam vivas na parcial. A força de vontade do Maranhão foi recompensada com um empate nos 23 pontos.

Mas na hora em que não devia, o time de Chicão voltou a falhar. Um passe quebrado no 24 a 23 para o Praia fez as mineiras respirarem aliviadas ao fazer dois a zero.

No terceiro set, o Maranhão repetiu o que havia feito anteriormente. Começou bem, mas logo deixou o rendimento cair. O jogo esteve parelho até um 10 a 8, mas as seguidas falhas do time de São Luís foram castigadas quase que de imediato pelo Praia. Depois do 17 a 12, ficou difícil para as visitantes recuperarem o tempo perdido, precisando se contentar em se despedir de 2014 com apenas uma vitória em 11 jogos. "No terceiro set, chegamos a abrir vantagem, mas elas recuperaram, com ajuda de um bloqueio alto e forte. Depois da distância que foi aberta por elas, ficou difícil recuperar. Agora é pensar em ir bem no returno e vencer as adversárias diretas em busca de uma classificação", salienta a levantadora Ana Maria.