Brasil é o 9º país mais perigoso para jornalistas

Com quatro mortes, o Brasil ficou empatado entre a Somália (5) e o Camboja (3), segundo pesquisa da ONG Press Emblem Campaign

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Brasil ficou em nono lugar no ranking de países ou regiões mais perigosos para jornalistas. A informação é da ONG Press Emblem Campaign, que tem vínculo com Organização das Nações Unidas.

A instituição prepara anualmente um levantamento dos jornalistas que morreram ao exercer a profissão. Até agora, 2014 contou 128 profissionais mortos em 32 países.

Com quatro mortes, o Brasil ficou empatado com a República Centro-Africana, entre a Somália (5) e o Camboja (3). Os únicos outros países da América do Sul que aparecem na lista das dez regiões mais perigosas são o México (em sexto lugar, com oito mortes) e o Paraguai (em décimo lugar, com três mortes). Honduras, na América Central, está empatado com a Somália em oitavo lugar. A região mais perigosa para jornalistas é Gaza.

A faixa de Gaza é foco de conflitos entre Israel e palestinos e centenas de mortes civis e de militares foram registradas este ano na região.

A lista dos locais mais perigosos em 2014:

1º Gaza (16) 2º Síria (13) 3º Paquistão (12) 4º Iraque (10) 5º Ucrânia (9) 6º México (8) 7º Afeganistão (6) 8º Honduras (5) 8º Somália (5) 9º Brasil (4) 9º República Centro-Africana (4) 10º Camboja (3) 10º Guiné (3) 10º Paraguai (3) 10º Filipinas (3)

Folhapress

Leia tudo sobre: jornalistaspesquisapaísesperigososprofissãobrasil