Sony entre a cruz e a espada

Paulo Coelho se oferece para lançar filme “A Entrevista”; George Clooney defende estúdio

iG Minas Gerais |

Ameaças. Paulo Coelho diz que oferta é forma de dizer não às ameaças terroristas
MICHEL EULER
Ameaças. Paulo Coelho diz que oferta é forma de dizer não às ameaças terroristas

O escritor Paulo Coelho ofereceu a Sony US$ 100 mil para adquirir os direitos sobre o longa “A Entrevista”, cujo lançamento foi cancelado depois que hackers invadiram os sistemas do estúdio e divulgaram informações confidenciais, além de ameaçar com ataques terroristas os cinemas que exibissem o longa. “Vou postar o filme de graça no meu blog”, publicou em seu Twitter o escritor.

Em seguida, ele completou: “A oferta para a Sony Pictures vale até as 12h desta sexta-feira. Vocês recuperam 0,01% do orçamento, e eu posso dizer ‘não’ para ameaças terroristas”. Coelho disse ainda acreditar que a Sony não aceitará sua proposta por temer o vazamento de mais informações sigilosas. “Tem muita gente hoje vivendo sob o império do medo”.

O ator George Clooney entrou na discussão sobre o ataque a Sony. Ele defende o estúdio e diz que o alto escalão de Hollywood está com medo de assinar uma petição para resistir à pressão contra um possível ataque terrorista. “A Sony não lançou o filme porque eles estavam com medo”, disse. O ator insiste que o filme deve ser lançado de algum jeito. Para ele, o DVD poderia ser uma solução. “Façam o que puder para lançar esse filme. Essa é a parte importante”, afirmou.

Após uma segunda investigação, o FBI acusou oficialmente ontem a Coreia do Norte pelos ataques a Sony. Também ontem, os hackers responsáveis pelo vazamento de informações disseram que a Sony foi sábia em cancelar o filme, mas fizeram novas ameaças. “Agora, queremos que você nunca deixe o filme ser lançado, distribuído ou vazado em qualquer formato”, diz a mensagem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave