A voz da massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! Com a contratação de Lucas Pratto e a renovação do contrato de alguns jogadores, o Galo praticamente fecha o elenco para 2015. Do time titular que terminou jogando neste ano, todos permaneceram. Claro que estou contando com a permanência de Tardelli e ainda alguns reservas importantes também. Só Guilherme deve sair. Mas vejam bem, eu disse que “fecha praticamente”, porque não se deve encerrar de vez o ciclo de contratações, mas, sim, ficar de olho no mercado e, se surgir uma boa oportunidade, pegar logo. Mas só se for alguém acima da média, que chegue para ser titular absoluto da equipe, pois a diretoria e a comissão técnica trabalharam muito bem na montagem desse elenco. Com tudo isso, não é nenhum absurdo dizer que o nosso Galão entra como favorito absoluto em todas as competições que tem para disputar. Dá-lhe, Galo!

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Tenho escutado muitas opiniões sobre a saída de Alexandre Mattos e a posição que o nosso presidente tomou em assumir a função do mesmo. A certeza é que podemos esperar um trabalho honesto e transparente da parte do doutor Gilvan, sem fanfarronices ou contratações precipitadas. Concordo que substituir alguém como Mattos e fazer dupla função no maior de Minas não é moleza, afinal, será cobrado em dobro. Pelo menos uma coisa já percebemos: o presidente-diretor de futebol, quando perguntado sobre as possíveis contratações e dispensas, não foge da raia e responde sem pestanejar. Mesmo sabendo que, no futebol, tudo muda do dia pra noite, entendo que Fred está fora da realidade do Cruzeiro. Damião parece estar mais próximo da Toca, até porque o atacante precisa de novos ares. “Vamo aguardá”!

Avacoelhada

Vitor Hugo e Andrei, atletas sub-23 em formação, durante dois anos participaram do estágio de desenvolvimento no América. Oscilaram, mas permaneceram entre os titulares. Vitor Hugo evoluiu mais rapidamente. Formou eficiente dupla de zaga com Adalberto. Os dois zagueiros deveriam ter permanecido para o próximo ano. Andrei demonstrou potencial na função de volante, que sai para o jogo e atua de uma intermediária a outra, mas precisa acelerar a velocidade de transição e recomposição e acertar mais passes. Em 2015, Vitor Hugo e Andrei, mais bem preparados, poderão ser mais produtivos, porém, no Palmeiras. Ou seja, no fim das contas, o Coelhão preparou os jogadores para outro clube. Na condição de apostas, deveria ter sido incluído um percentual nos direitos econômicos, caso houvesse interesse americana na continuação dos contratados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave