Polícia Civil apreende 160 kg de maconha em casa no bairro Santo André

Droga foi transportada em uma caminhonete de luxo que havia sido roubada no mesmo dia da prisão

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Foram apreendidas 160 barras de aproximadamente 1 kg cada na casa no bairro Santo André
Polícia Civil/Divulgação
Foram apreendidas 160 barras de aproximadamente 1 kg cada na casa no bairro Santo André

Uma investigação da Polícia Civil (PC) culminou na apreensão de cerca de 160 kg de maconha e na recuperação de uma caminhonete roubada avaliada em mais de R$ 90 mil, no bairro Santo André, na região Noroeste de Belo Horizonte. A prisão aconteceu na última quarta-feira (17), mas o suspeito foi apresentado nesta sexta-feira (19). 

O delegado Daniel Amâncio conta que a investigação se iniciou há poucos meses e, na madrugada de quarta eles receberam a informação de que uma Volkswagen Amarok preta havia descarregado grande quantidade de drogas na rua Miosótis. "Meus homens foram para o local por volta das 5h e ficaram até 14h30 escondidos. Foi então que o suspeito, de 37 anos, entrou no imóvel e foi abordado ainda dentro da garagem", lembrou. 

O homem carregava uma mala de viagem na hora da abordagem e em seu interior haviam várias barras de maconha. No interior da residência os policias civis localizaram o restante das barras que também estavam outras cinco bolsas semelhantes, totalizando 160 barras de aproximadamente 1 kg cada. 

"A residência havia sido alugada há poucos dias e estava sendo ocupada por outra pessoa, que ainda não foi localizada nem identificada", explicou o delegado Amâncio. O homem preso confessou a posse da droga e foi detido em flagrante por tráfico de drogas. Já na delegacia, a corporação acabou descobrindo um outro mandado de prisão contra o preso, por uma condenação por tráfico de drogas em Contagem, na região metropolitana. 

Veículo

Após verificação, a PC confirmou que a caminhonete usada no transporte da droga foi roubada ainda na quarta-feira, no bairro Padre Eustáquio, na mesma região. A vítima contou que buscou o veículo em agência no bairro Betânia, na região Oeste da capital e, quando estava próximo da avenida Ressaca foi vítima de um assalto a mão armada, confeccionando o Boletim de Ocorrência logo em seguida. 

O autor era um indivíduo negro, batendo com a descrição do suspeito detido, que acabou tendo o flagrante pelo crime lavrado em seu desfavor. Apesar disso, ele negou que tenha cometido o assalto. A droga, o veículo, um celular foram apreendidos. Uma quantia não divulgada em dinheiro também foi apreendida, sendo que a quantia estava dividida em e dinheiro reall, dólar e guarani, a moeda do Paraguai, país que é o maior produtor de maconha da América Latina. 

Ainda de acordo com o delegado, o trabalho investigativo continua com o objetivo de apontar a participação de outras pessoas, uma vez que a PC acredita que o detido não agia de maneira isolada.