Tradição que dá volta ao mundo

Britânica Bex Marshall se apresenta, hoje à noite, em companhia do bluesman mineiro Gustavo Andrade

iG Minas Gerais | fábio corrêa especial para o tempo |

Versátil. Bex Marshall viaja pelo mundo e se apresenta com músicos dos locais por onde passa
José RoberStones Pieretti
Versátil. Bex Marshall viaja pelo mundo e se apresenta com músicos dos locais por onde passa

Se o blues é tradicionalmente norte-americano, isso não quer dizer que ele está circunscrito ao país de Barack Obama. Inclusive, o trânsito por diferentes terras sempre fez bem ao estilo. Dando seguimento ao movimento histórico, o canto dos afro-americanos que trabalhavam nas plantações atravessou novamente o Atlântico e foi de lá aos quatro cantos do planeta. Na Grã-Bretanha, por exemplo, Eric Clapton e John Mayall se tornaram referências do gênero.

Com a londrina Bex Marshall não é diferente. A guitarrista e vocalista que se apresenta na capital mineira hoje, na Emme Lounge, junto de Gustavo Andrade, é uma fiel representante da linha evolutiva do blues mundial. “Se você pensar na origem, é claro que vai ver que, rítmica e melodicamente, o estilo nasceu na África e foi popularizado nos Estados Unidos”, reflete Bex. “Mas o blues vem do coração. Se você transpor esse sentimento na forma de cantar e tocar, pouco importa se você mora no Mali, na Rússia ou no Japão”.

Mas se engana quem pensa que Bex se tranca em sua casa, em Londres, quando quer desenvolver a sua musicalidade. “Amo estar na estrada e a liberdade que isso me dá”, diz. “Conhecer o mundo expande muito a mente e mostra que normalmente nos irritamos com coisas incrivelmente insignificantes”.

De passagem pelo Brasil após uma turnê na Rússia, a guitarrista contabiliza shows pela Oceania, Ásia e constantes excursões pela Europa e os Estados Unidos – que costuma visitar duas vezes por ano. “Moro ao lado do aeroporto, o que faz com que eu esteja a um dia de distância de qualquer lugar do mundo. E isso é fantástico”.

A apresentação de Belo Horizonte será a segunda de Bex Marshall em solo brasileiro. Em novembro, ela tocou no Mississippi Delta Blues Festival, em Caxias do Sul. Acostumada a se apresentar com uma banda composta por sete pessoas, a britânica está viajando pelo Brasil sozinha com sua guitarra. Mas isso não é problema. Por onde passa ela vai reunindo grupos formados por músicos locais. “Tem sido incrível tocar com essas bandas. Os músicos daqui tem muito groove, muita energia e as apresentações são sempre muito elétricas”, elogia. “Fica até difícil sair do palco, com todas aquelas pessoas na frente, ensandecidas”.

Além de compositora e intérprete, Bex também produz os próprios discos. Com três álbuns gravados – o mais recente “House of Mercy”, de 2012 –, ela já prepara o próximo para 2015. “Acredito que cresci muito como artista nos últimos anos”, analisa a britânica. “Muitas vezes, você tem que ser realista quando produz o próprio material. E isso é difícil, porque há grana envolvida na maioria das vezes. Mas o meu objetivo continua sendo inspirar as pessoas com minha música, e, principalmente, incentivar outras garotas a gravar os próprios discos”, almeja Bex, que foi considerada a melhor artista feminina de blues da Grã-Bretanha com “House of Mercy”.

Show. Mais à noite, o público mineiro poderá conferir a personalidade da vocalista e guitarrista no festival BH Jazz&Blues. No show, ela será acompanhada por ninguém menos que o bluesman mineiro Gustavo Andrade, que celebra 20 anos de carreira com o recém-lançado “Playin’ My Blues”.

No repertório, Bex Marshall trará tanto canções próprias quanto releituras de clássicos de artistas como Muddy Waters e Janis Joplin. As bandas De Cristela e Ces4. fazem os shows de abertura.

Agenda

O QUÊ. BH Jazz&Blues – Bex Marshall e Gustavo Andrade Blues Band ONDE. Emme Lounge (rua Pernambuco, 773, Savassi)

QUANDO. Hoje, às 21h

QUANTO. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Censura 18 anos

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave