América quer revisão de julgamentos para sonhar com Série A

Paulo Lasmar, membro do conselho, garante que Coelho continuará lutando no tribunal

iG Minas Gerais | Lohanna Lima |

Frustrado pela decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que optou pela prescrição da pena no caso do Icasa, o América não pretende desistir de pleitear uma vaga na Série A de 2015. Nesta tarde, um dos membros do conselho administrativo do clube, o advogado Paulo Lasmar, criticou o tribunal e reiterou que o Coelho continuará na briga.

“Quando a gente acha que o saco de maldades já está esgotado, a gente acaba constatando que esse saco não tem é fim. É impressionante a imaginação para o mal do STJD. É lamentável que um processo dessa importância, julgado inicialmente por cinco auditores, que corretamente condenaram o Icasa, seja enviado para o arquivo, sem nenhum tipo de punição”, disparou Lasmar.

O dirigente afirmou, ainda, que o clube acionará o STJD e pedirá a revisão do processo que envolveu o lateral-esquerdo Eduardo, que culminou na perda de seis pontos para o Coelho.  O América entende que o caso é semelhante ao do  volante Petros, do Corinthians, que foi absolvido.

“O América  vai aguardar a publicação do acórdão da decisão de hoje, como ainda está aguardando o acórdão do caso Petros para entrar com todos os recursos esportivos para os dois casos. Vamos acionar o STJD e, se for o caso, poderemos chegar à Justiça comum, com toda certeza”, encerrou Lasmar.

Entenda o caso Icasa

Quinto colocado na Série B de 2013, o Icasa entrou com uma ação, em fevereiro, no STJD, a fim de obter uma vaga na Série A, alegando escalação irregular de um atleta do Figueirense. Na ocasião, a CBF justificou um suposto erro em seu sistema de informações e arquivou o caso.

Inconformado, o Verdão do Cariri conseguiu, na Justiça Comum, uma liminar para disputar a Série A, que foi cassada pela CBF antes do início da competição. Em agosto, o clube foi julgado e enquadrado no artigo 231 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O tribunal aplicou multa de R$ 50 mil e determinou sua exclusão. Os cearenses, por meio de um efeito suspensivo, conseguiram disputar a série B até o final. Relembre o caso Eduardo

Relembre o caso Eduardo

O América havia sido denunciado pelo Joinville, que acusou o clube mineiro de infringir os artigos 49 do Regulamento Geral das Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que proíbem a escalação de um mesmo jogador em três competições organizadas pela CBF em uma mesma temporada.  O América perdeu 21 pontos, mas conseguiu recuperar 15.

O Corinthians teve um caso parecido e, no entanto, foi absolvido. O volante Petros teve seu contrato registrado no dia 01 de agosto, numa sexta-feira, e a procuradoria entendeu que o contrato só valeria a partir do primeiro dia útil, no caso, na segunda, dia 04. No entanto, Petros atuou contra o Coritiba, no dia 3, mas foi absolvido pelo STJD. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave