STJD absolve Icasa e América continua na série B

Por 4 votos a 2, tribunal definiu o caso como prescrito, já que CBF perdeu o prazo de 60 dias para denunciar, e acabou com as chances de Coelho jogar elite em 2015

iG Minas Gerais | Débora Ferreira |

Pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro série B, América perde por 2 a 0 para Bragantino no Horto
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro série B, América perde por 2 a 0 para Bragantino no Horto

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) resolveu que nada vai mudar na tabela da série B. Em julgamento nesta manhã, o tribunal acabou com os sonhos do América de subir para a série A, ao decidir pela prescrição da pena do Icasa-CE, por 4 votos a 2. Desta forma, o Coelho não recupera seus seis pontos a que teria direito e o Avaí está confirmado na elite em 2015.

A decisão deixou Marcos Salum, presidente do alviverde mineiro, bastante chateado. Para ele, o tribunal optou por um caminho mais simples, mesmo com o procurador e dois auditores sendo contrários. A justificativa para a resolução foi a de que a CBF perdeu o prazo de 60 dias para denunciar a irregularidade.

“Eu respeito a qualidade técnica (do tribunal), mas no Direito eles fazem certo da forma como entendem, e acharam a solução mais simples”, reclamou o diretor, que acompanhou o julgamento no local.

Prestes a deixar o clube – o mandato de Salum termina em 31 de dezembro -, o mandatário afirmou que ainda vai pensar, junto com toda a diretoria, em qual será o próximo passo do América, mas que este só será executado pela nova gestão, em janeiro.

“Não tenho condição de dizer isso hoje (se o América vai apelar para a Justiça comum). Fui citado no processo por ter dito que ia entrar na Justiça comum, mas o que eu disse é que se o Icasa não fosse punido, nos daria o direito de entrar na Justiça comum. Acharam essa brecha da prescrição. O América já esgotou todas as possibilidades. Vamos pensar em um plano e a partir de janeiro a nova diretoria assume. O América fez 67 pontos, e eu lamento muito. É esse um dos motivos pelos quais não vou me reeleger. Prefiro me afastar do futebol e cuidar da minha vida”, completou o dirigente, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Entenda o caso

O clube cearense havia sido excluído da série B após entrar na Justiça Comum contra a CBF alegando que teria direito a uma vaga na elite. O clube havia sido punido por uma escalação irregular, mas não aceitou, e resolveu apelar da decisão. Ainda na segundona, o Icasa foi enquadrado no artigo 231 do Código de Justiça Brasileira e penalizado com a exclusão do campeonato e multa de R$ 50 mil. A equipe mais uma vez conseguiu uma liminar, que foi cassada, e terminou o ano jogando a série B, em teoria, de forma irregular.

Leia tudo sobre: américacoelhojulgamentostjdicasamarcos salumjustiça comumtribunal