Raúl Castro recebe agentes cubanos libertados por EUA

Vestido com seu uniforme de general, Castro abraçou várias vezes os três agentes em sua chegada a Havana e disse: "orgulhosos de vocês pela resistência que mostraram, pelo valor e pelo exemplo que representam para todos"

iG Minas Gerais | AFP |

Presidente cubano Raul Castro cumprimenta o prisioneiro Gerardo Hernandez, libertado pelos EUA
ESTUDIOS REVOLUCION / AFP
Presidente cubano Raul Castro cumprimenta o prisioneiro Gerardo Hernandez, libertado pelos EUA

O presidente de Cuba, Raúl Castro, recebeu nesta quarta-feira (17), em Havana, os três agentes cubanos libertados pelos Estados Unidos: Antonio Guerrero, Gerardo Hernández e Ramón Labañino.

Vestido com seu uniforme de general, Castro abraçou várias vezes os três agentes em sua chegada a Havana e disse: "orgulhosos de vocês pela resistência que mostraram, pelo valor e pelo exemplo que representam para todos".

"General, estamos ainda emocionados, as palavras não saem, mas os agradecimentos sobram", disse o  agente Hernández, formado em Relações Internacionais e que cumpria duas penas de prisão perpétua há mais de 15 anos.

"Diga ao comandante (Fidel Castro) que estamos aqui para seguir fazendo o que for preciso", afirmou Guerrero, um engenheiro que cumpria pena de 22 anos.

Os três agentes cubanos foram presos em 1998, junto com outros dois, por espionagem às organizações anticastristas em Miami.

Os outros dois agentes, René González e Fernando González, regressaram à Ilha em 2013, após cumprir suas penas de prisão.

Antonio Guerrero, Gerardo Hernández e Ramón Labañino foram libertados em troca do americano Alan Gross, 65 anos, que cumpriu 5 de uma pena de 15 anos de prisão em Cuba por "ameaças à segurança do Estado".

As libertações antecederam o anúncio "histórico" da normalização das relações entre Estados Unidos e Cuba, nesta quarta-feira. 

Na oportunidade, Putin desmentiu publicamente os boatos, ao afirmar que "não havia nenhuma palavra de verdade".