Dilma defende o fortalecimento das relações no Mercosul

Em especial, Dilma citou o petróleo, que, de acordo com ela, “atingirá todas as economias da região (do Mercosul) de forma diferenciada”

iG Minas Gerais |

São Paulo. A presidente Dilma Rousseff defendeu ontem durante discurso de posse na presidência “pro tempore” do Mercosul, o fortalecimento das relações entre integrantes do bloco, principalmente a comercial. Em sua fala, ela destacou que é preciso aprofundar a união aduaneira entre os países que integram o Mercosul, bem como as estratégias conjuntas de inserção internacional e o aperfeiçoamento dos mecanismos institucionais do bloco.  

Em especial, Dilma citou o petróleo, que, de acordo com ela, “atingirá todas as economias da região (do Mercosul) de forma diferenciada”. Lembrando que o barril de petróleo estar em patamar em torno de US$ 54 a US$ 58, ela defendeu que “temos que dobrar a aposta no comércio regional e reforçar nossas capacidades e alternativas”. “A determinação, acredito de todos os países, é clara: fazer o Mercosul uma região e uma união aduaneira cada vez mais forte”.

De acordo com ela, desde a criação, o comércio entre os países que integram o bloco cresceu mais de 12 vezes, ao saltar de US$ 4,5 bilhões para US$ 60 bilhões, “crescimento superior à evolução do comércio mundial como um todo”. “Isso nos coloca numa situação, não de conforto, mas de desafio. Nós vamos ter de, nos próximos anos, tomar todas as providências no sentido de ampliar nossa relação”, declarou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave