Participação em cúpula limita resposta

Um assessor explicou que o acordo não extingue as fronteiras nem cria um exército único.

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

O governo federal não esclareceu quais os principais pontos da unidade de análise de processos eleitorais nem da criação da Escola de Defesa.

A reportagem de O Tempo solicitou ao Planalto que informasse detalhes sobre o acordo, no entanto a assessoria do governo informou que, devido à presença de profissionais na cúpula da Unasul, não poderia responder aos questionamentos até o fechamento desta edição. Um assessor explicou que o acordo não extingue as fronteiras nem cria um exército único. “Não chega a tanto”, ironizou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave