Orquestra Filarmônica de MG se apresenta em clima natalino

Sob regência do maestro Fábio Mechetti, músicos apresentam “O Quebra-Nozes”, de Tchaikovsky

iG Minas Gerais | gustavo rocha |


Apresentação terá o Coral Infantojuvenil do Palácio das Artes
eugênio sávio/divulgação
Apresentação terá o Coral Infantojuvenil do Palácio das Artes

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais não foge do mote e do clima natalinos e apresenta seu último concerto do ano com “O Quebra Nozes”, de Tchaikovsky, hoje à noite, no Palácio das Artes. “A obra foi concebida como um balé, mas faremos apenas a parte sinfônica”, revela o maestro Fábio Mechetti, regente da Filarmônica.

A última obra do célebre compositor russo se passa em cidade alemã, no fim do século XVIII, com um fabricante de relógios e brinquedos mágicos, o Sr. Drosselmeyer. Seu sobrinho e ajudante sofre um feitiço da Rainha dos Ratos, porque o tio, quando trabalhava no palácio real, havia construído uma armadilha para pegar e matar ratos. O jovem é transformado em um boneco de madeira quebra-nozes e, para voltar ao normal, ele precisa matar o Rei do Ratos e encontrar uma jovem que se apaixone por ele. Na véspera de Natal, Drosselmeyer tem um plano: dar o quebra-nozes de presente para uma jovem, que comemora aniversário naquela noite, e, quem sabe, quebrar o feitiço. “É uma das coisas mais tradicionais dessa época. As pessoas conhecem algumas das melodias, porque é um tema muito popular”, comenta Mechetti.

Apesar do apelo da obra, o maestro aponta que não há nada de popular na composição de Tchaikovsky. “É uma obra clássica que se tornou popular”, completa.

Na apresentação de logo mais, a Filarmônica terá a companhia do Coral Infantojuvenil do Palácio das Artes. Ao chegar no fim de mais um ano de concertos, a orquestra comemora a boa recepção de público, as parcerias feitas com solistas importantes de várias partes do mundo e projeta um próximo ano ainda mais profícuo.

Em 2015, a orquestra aguarda a conclusão da sala de concertos, que está em fase final de construção. “Teremos a vantagem de ensaiar e nos apresentarmos no mesmo espaço, o que é muito bom para a afinação da sala e dos instrumentos. Não será uma sala exclusiva da Filarmônica. Ela poderá ser usada por outras orquestras, o que deve aumentar ainda mais a oferta de concertos na cidade”, finaliza Mechetti.

Agenda

O quê. “O Quebra Nozes” com a Orquestra Filarmônica.

Quando. Hoje, às 20h30

Onde. Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, centro)

Quanto. Plateia I – R$ 70, Plateia II – R$ 54 e Plateia III – R$ 36 (com meia-entrada prevista para todos setores)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave